Manaus, 20 de maio de 2022

Literatura

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação Foto: Divulgação

Thiago de Mello: 4 obras para conhecer o poeta amazonense

Thiago de Mello deixou um legado para a literatura brasileira.

Com informações da assessoria

Conhecido como ‘poeta da floresta’, Thiago de Mello deixou um legado para a literatura brasileira. Confira quatro obras que ajudam a conhecer o amazonense, que faleceu neste mês de janeiro, aos 95 anos de idade.

Poeta Thiago de Mello faleceu neste mês de janeiro. Foto: Divulgação

Faz escuro mas eu canto

Publicada em 1965, esta obra foi reconhecida mais de uma vez por Thiago de Mello como o seu livro mais querido. Com a instalação da ditadura militar no Brasil em 1964, os ventos para o poeta não foram nada favoráveis. Na ocasião em que esteve preso, deparou-se com um de seus versos escritos na cela: “Faz escuro mas eu canto/ Porque a manhã vai chegar”. Era o sinal de que sua luta incessante pelo respeito à vida humana encontrava eco e precisava ser levada adiante.

Escritos em um momento em que o Brasil atravessava tempos sombrios, os poemas do livro são tingidos por um sopro renovador que encanta e acalenta o coração inquieto da humanidade.

Acerto de Contas

Acerto de contas é um balanço de toda a produção literária de Thiago de Mello. Dedicado a outros diversos escritores, como Joel Rufino dos Santos, Darcy Ribeiro, Gilberto Freyre, entre outros, o livro apresenta mais de setenta poemas.

A obra está dividida em cinco partes, sendo a última uma espécie de acerto de contas com a vida. Neste livro, o ‘poeta da floresta’ povoa seus versos com o aroma de sua maneira doce e corajosa de avistar os recantos mais desconhecidos da condição humana.

O livro apresenta também algumas preciosidades, como uma carta que Drummond escreveu para Thiago em 1986, além de um poema escrito por Thiago Thiago de Mello, filho do poeta amazonense.

As águas sabem coisas

O que as águas têm a nos revelar sempre foi uma busca de compreensão pelo homem, seja em forma de ciência ou de arte. Não é à toa que muitos artistas da palavra lhes dedicaram poemas, romances, contos, crônicas e canções.

Nesta antologia de Thiago de Mello, o poeta amazonense canta a água de forma primorosa, e nos convida a adentrar esse mundo, tão encantado e tão real. Exuberante como um rio cristalino, intensa como a força de uma cachoeira e encantadora como a profundeza dos oceanos, a poesia repleta de emoção de Thiago nos envolve e nos lança para uma correnteza de sentimentos inesperados.

Melhores Poemas

“Escrevo sobre o que me comove, o que instiga minha sensibilidade ou minha inteligência. O que me alegra ou me dói.”. Thiago de Mello nos oferece quase meio século de poesia em defesa da vida do homem. Seus poemas falam da floresta, da menina que dorme com fome e da esperança de quem tem fé.

O poeta

Nascido no interior do Amazonas, no município de Barreirinha, em 1926, Amadeu Thiago de Mello foi um poeta, tradutor e escritor que despontou no cenário nacional e tornou-se referência devido às suas obras e ao seu posicionamento, seja em questões envolvendo o meio ambiente e os direitos humanos ou na política, principalmente durante o regime militar, quando foi preso e teve que se exilar no Chile, período em que encontrou o escritor Pablo Neruda.

Thiago faleceu no dia 14 de janeiro de 2022, aos 95 anos, de causas naturais. Ele deixa para a população um acervo inestimável de textos.

Onde encontrar as obras

Todas as obras citadas na lista estão no aplicativo Livroh, desenvolvido pela empresa Verisof. O app está disponível para usuários de Android e iPhone, e conta com um acervo gratuito de 600 livros digitais para não assinantes, com clássicos da literatura brasileira e internacional, como Dom Casmurro e Dom Quixote.

COMPARTILHE