Manaus, 8 de dezembro de 2022

Música

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação Foto: Divulgação

‘Frevando em Manaus’ ganhará videoclipe e single com novo arranjo

O projeto será lançado neste mês de dezembro.

Da redação

A música ‘Frevando em Manaus’, composta em meados dos anos 1990 pelo músico brasileiro Hermeto Pascoal, ganhará registros inéditos por um grupo de artistas amazonenses, neste mês de dezembro. O projeto, coordenado pelo instrumentista Abner Viana, inclui a gravação de um single com novo arranjo para a composição e o lançamento de um videoclipe no Youtube.

A equipe começou a produzir as imagens no último fim de semana, em lugares como o Mercado Municipal Adolpho Lisboa, alguns pontos turísticos e outros pontos da capital amazonense que ainda serão revelados; os músicos entrarão em estúdio para gravar o single ainda nesta semana.

Reconhecido mundialmente como multi-instrumentista, arranjador e improvisador, o alagoano Hermeto Pascoal compôs ‘Frevando em Manaus’ como uma homenagem à capital do Amazonas, embora ele nunca tenha gravado a música.

Em uma de suas passagens pela cidade, o artista entregou a partitura original a uma amiga em comum ao cantor e compositor Zeca Torres (Torrinho), um dos autores de ‘Porto de Lenha’, que a compartilhou com Abner Viana, na época envolvido nas pesquisas de mestrado em Música pela Universidade do Estado do Amazonas (UEA).

Para Viana, registrar essa composição é de extrema importância histórica e artística, além de contribuir para que a homenagem de Hermeto a Manaus não se perca no tempo.

“Ele compôs um frevo que expressa a intensa movimentação que já havia em Manaus naquela época. É uma música com alguns elementos melódicos do baião, com o jeito de compor do Hermeto, que é muito peculiar no Brasil e no mundo”, comenta.

Abner também assina os novos arranjos, em parceria com Célio Vulcão, além da orquestração e adaptação da partitura. Entre os instrumentos de base estão o flautim, a flauta, saxofone, clarineta, trompetes e trombones.

“Esse arranjo de sopros é inédito, como se fosse uma mini-orquestra, com muita movimentação e nível técnico bastante alto. Não é uma música fácil de executar nem improvisar”, explica o artista.

COMPARTILHE