Manaus, 20 de outubro de 2021

Música

Foto: Reprodução
Foto: Reprodução Foto: Reprodução

Cantora Márcia Novo destaca experiências no projeto ‘Vidas Indígenas Importam’

Embaixadora da ação, a cantora atua como voluntária desde o início.

Por Stephane Simões

Há quase um ano, o projeto ‘Vidas Indígenas Importam’ vem promovendo ações sociais nas comunidades, em Manaus e no interior, com a ajuda de brancos, pretos e índios. Embaixadora da iniciativa, a cantora amazonense Márcia Novo atua como voluntária desde as primeiras ações, que começaram com uma ‘vaquinha’ para arrecadação de cestas básicas.

Márcia contou que, no projeto, há cinco mulheres indígenas: Yra Tikuna, Claudia Baré, Samela Sateré, Thais Kokama e Vanda Ortega. Elas são lideranças independentes em suas comunidades.

“Hoje, temos uma rede de colaboradores que fazem parte do núcleo mais pensante do projeto. Nós temos cinco indígenas, cada uma representa comunidades diferentes, como o Parque das Tribos, Aldeia Inhaã-Ambé, Associação das Mulheres Indígenas Sateré Mawé”, explicou.

Foto: Reprodução

Márcia está entre as primeiras voluntárias do projeto que, hoje, conta com a união de vários braços de brancos, pretos e índios.

“Eu tenho certeza que cresci muito como ser humano, como cidadã. É um projeto muito agregador, porque eu estou ao lado de grandes mulheres indígenas, aguerridas, que são lideranças independentes nas suas comunidades, sem ser caciques. Então, eu aprendo muito. É um prazer estar pertinho delas e fazer parte disso, que eu amo tanto, que é a Amazônia. Unir isso de maneira prática, transformando a vida de pessoas”, acrescentou.

Conforme a cantora, o projeto começou em março do ano passado, no primeiro pico da pandemia de Covid-19 no Amazonas, pela necessidade de atender comunidades indígenas da zona rural e urbana. Um dos objetivos é facilitar a distribuição de doações para os municípios do interior.

“O projeto nasceu por conta de uma ‘vaquinha’ informal. Uma grande amiga indígena, Yra Tikuna, da aldeia Inhaã- Bé, me pediu o apoio para doação de cestas básicas. Nós ajudamos prontamente, fizemos uma vaquinha com os amigos, mandando pelo WhatsApp mesmo, e a galera aderiu”, contou.

Cantora Márcia Novo. Foto: Divulgação

Após o final da primeira ação, os voluntários passaram a enxergar outras necessidades que as comunidades indígenas possuíam, e entenderam que precisavam continuar.

“As comunidades indígenas estavam muito desassistidas. E muitas dessas, que existem no perímetro urbano, no Tarumã, não são atendidas pelos DSEIs (Distrito Sanitário Especial Indígena), Funai, pelos órgãos que deveriam dar assistência”, afirmou.

No vídeo, abaixo, Márcia Novo registra uma das ações:

Como colaborar

Quem deseja ajudar o projeto financeiramente, pode colaborar com a ‘vaquinha virtual’, acessando o site https://www.welight.io/vidas-indigenas-importam. Nesta campanha, a meta é arrecadar o valor de R$ 30 mil.

Para quem quiser colaborar com a doação de insumos, materiais de higiene, alimentos ou, ainda, tornar-se um voluntário, pode entrar em contato pelo Instagram (@vidasindigenasimportam).

COMPARTILHE