Manaus, 15 de junho de 2024

Literatura

Foto: Reprodução/Facebook
Foto: Reprodução/Facebook Foto: Reprodução/Facebook

Entidades e artistas destacam legado de Thiago de Mello, o ‘poeta da floresta’

O poeta faleceu aos 95 anos de idade, nesta sexta (14/1), em Manaus.

Da redação

Entidades e artistas prestaram homenagens a Thiago de Mello, nas redes sociais, e destacaram o legado deixado pelo ‘poeta da floresta‘. O amazonense morreu aos 95 anos de idade, na madrugada desta sexta-feira (14/1), em Manaus.

Amadeu Thiago de Mello nasceu no dia 30 de março de 1926, em Porantim do Bom Socorro, no município de Barreirinha (AM), e é considerado um dos mais expressivos poetas do mundo.

A Secretaria de Estado da Cultura e Economia Criativa do Amazonas (SEC-AM) divulgou um texto em que lamenta o falecimento do poeta amazonense.

“Todas as vezes que perdemos um artista, vai um pedaço da gente. Thiago representou a cultura do nosso Estado no mundo inteiro. Tenho visto homenagens de pessoas extremamente conceituadas na cultura nacional e internacional e isso mostra o valor que tinha o nosso poeta”, comentou o titular da SEC-AM, Marcos Apolo Muniz. “Quero registrar meu respeito, como artista, como cidadão amazonense e como gestor público do Governo do Amazonas”, enfatizou.

Em nota, a Academia Amazonense de Letras expressou pesar aos familiares e amigos do poeta. “A Academia Amazonense de Letras manifesta o pesar de todos os Acadêmicos e Acadêmicas pelo falecimento do poeta Thiago de Mello, titular da Cadeira 29 por mais de 60 anos, representante internacional da Literatura do Amazonas e ícone cultural”, disse.

A Prefeitura de Manaus também lamentou a morte do poeta e decretou luto oficial de três na capital amazonense. Na nota de pesar, o Município destaca o reconhecimento conquistado por Thiago de Mello ao longo da carreira.

“Thiago de Mello nasceu em 30 de março de 1926, em Barreirinha (AM). Durante sua trajetória, conquistou reconhecimento nacional e internacional, ao se tornar um dos mais expressivos poetas contemporâneos do Brasil”, frisou a prefeitura.

Thiago de Mello era conhecido como ‘poeta da floresta’. Foto: Reprodução/Facebook

A União Brasileira dos Estudantes Secundaristas (Ubes) prestou sentimentos àqueles que eram próximos e aos admiradores do trabalho de Thiago de Mello. Em uma publicação, escreveu: “Para sempre viverá em nossos corações”.

O Instituto Paulo Freire lamentou a morte do ‘grande poeta, amigo e parceiro, Thiago de Mello’. Na publicação, a entidade homenageou o amazonense com um trecho de um dos seus poemas mais famosos ‘Madrugada Camponesa’, que diz: “Faz escuro mas eu canto porque amanhã vai chegar; vem ver comigo, companheiro, a cor do mundo mudar”.

O poema também gerou outras obras artísticas, entre elas, a canção ‘Faz Escuro Mas Eu Canto’, interpretada por Nara Leão, em seu álbum ‘Manhã de Liberdade’. A música foi lançada em 1966, durante o período da ditadura militar do Brasil.

Thiago de Mello. Foto: Grupo Editorial Global/Reprodução/YouTube

Homenagens de artistas

Em mensagem enviada ao Portal Edilene Mafra, o escritor amazonense Tenório Telles exaltou o legado deixado pelo ‘poeta da floresta’.

“O poeta Thiago de Melo deixa como legado uma das falas poéticas mais expressivas da poesia brasileira. Ele realizou uma obra toda muito marcada pelo compromisso com a vida, com o ser humano e com a esperança. A sua passagem é nota triste para a cultura brasileira. O poeta, infelizmente, é a voz que se cala, mas os seus versos, os seus poemas falarão eternamente”, declarou Tenório.

Já Bosquinho Poeta, membro da Academia de Letras e Artes do Brasil e da Associação Brasileira de Poetas Pan-Amazônicos, lembrou, nas redes sociais, do último encontro com Thiago de Mello.

“Fica a saudade deste que jamais será esquecido. Descanse em paz”, escreveu o poeta.

O artista plástico e ilustrador italiano radicado no Brasil Sergio Ricciuto Conte também prestou sua homenagem com um retrato feito por Thiago de Mello a uma revista em 2015. “Um homem forte, brilhante. Deixa a sua poesia eternamente viva”, ressaltou Sergio.

A cantora Marcia Novo publicou uma foto do poeta e afirmou que sua partida deixará saudades. Na legenda do post, a amazonense colocou trechos do poema ‘Os Estatutos do Homem’, que é reconhecido na literatura dentro e fora do país.

COMPARTILHE

error: Este conteúdo está protegido!