Manaus, 16 de agosto de 2022

Festivais

Foto: Bruno Zanardo/Secom
Foto: Bruno Zanardo/Secom Foto: Bruno Zanardo/Secom

Com sucesso de série da Netflix, Garantido relembra apresentação sobre o curupira

Alegoria de 2019 foi criada pelo artista Roberto Reis.

Da redação

No sábado (13/2), o Boi Garantido relembrou a apresentação ‘Lenda Amazônica: O Curupira, Sete Espíritos’, que deu destaque ao curupira no Festival de Parintins de 2019. A lembrança faz alusão à série ‘Cidade Invisível’, da Netflix, que mostra personagens do folclore brasileiro.

O bumbá publicou um vídeo da apresentação nas redes sociais. A alegoria, item 16, foi criada pelo artista Roberto Reis. Ele dividiu a estrutura em sete módulos, que se desmembravam. A ideia era representar os ‘Sete Espíritos’ descritos na toada de Adriano Aguiar.

O item 17, ‘Lenda Amazônica’, levou para o Bumbódromo o tema ‘O Curupira, Sete Espíritos’. Na apresentação, o levantador de toadas Sebastião Junior, que interpretou a canção.

Sebastião Junior interpretou a canção. Foto: Bruno Zanardo/Secom

Na publicação, o Boi Garantido ressalta que a série da Netflix levou para as telas contos, mitos e lendas que o Festival de Parintins apresenta todos os anos. “A série ‘Cidade Invisível’ da Netflix está fazendo o maior sucesso em todo o mundo, é atualmente a série mais assistida no Brasil, está em 8° lugar nos EUA e está entre as 10 mais assistidas em 48 países”, destacou o bumbá.

Curupira

O curupira é uma entidade que faz parte do folclore brasileiro. Na lenda, ele é representado por um menino ou anão de cabelos compridos e vermelhos. Também tem os pés virados para trás.

Conforme a lenda, o curupira defende a fauna e flora. Os pés virados para traz criam pegadas que confundem caçadores e qualquer um que entre na mata. A intenção, de acordo com a lenda, é proteger a floresta e os animais.

Assista a um trecho da apresentação:

COMPARTILHE