Manaus, 16 de agosto de 2022

Dança

Foto: Dheyson Lima/Arte Sem Fronteiras
Foto: Dheyson Lima/Arte Sem Fronteiras Foto: Dheyson Lima/Arte Sem Fronteiras

Coreógrafo amazonense Bruno Sousa ministra oficina de frevo no Ceará

Oficina acontece nesta quinta-feira (28/7), em Maracanaú.

Com informações da assessoria

O bailarino e coreógrafo Bruno Sousa, da Instituição Cultural Arte Sem Fronteiras, vai ministrar uma oficina de frevo em Maracanaú, no Estado do Ceará. A oficina será realizada nesta quinta-feira (28/7) no Centro de Artes Regiana Melo, parceira da companhia de dança amazonense.

De acordo com Bruno, o objetivo da oficina é mostrar a junção de danças populares da Região Norte, entre elas, o cacetinho (movimentos indígenas).

“O projeto tem como objetivo principal a expansão da cultura popular brasileira e também o enriquecimento de linguagens artísticas tanto para bailarinos quanto também para pessoas em situação de vulnerabilidade social. Será praticamente a criação de novos movimentos para essa dança que é muito bonita”, disse o artista.

Coreógrafo amazonense Bruno Sousa. Foto: Dheyson Lima/Arte Sem Fronteiras

É a primeira vez que o amazonense viaja para fora do Estado com o intuito de ministrar uma oficina de dança. O artista espera fazer um grande trabalho em Maracanaú. “Confesso que estou bem ansioso, mas tenho certeza que os alunos vão gostar dessa aula. É algo diferente e que nunca foi explorado”, reitera Bruno.

A atividade faz parte do projeto ‘Entre a Ponta e o Calcanhar’, contemplado em 2021 no Edital Prêmio Zezinho Corrêa, por meio da Fundação Municipal de Cultura, Turismo e Eventos (Manauscult).

Bruno Sousa. Foto: Dheyson Lima/Arte Sem Fronteiras

Bruno Sousa

Natural de Manaus, o bailarino Bruno Sousa participa da Instituição Cultural Arte Sem Fronteiras desde 2019. Aos poucos, ele foi conquistando espaço e hoje é um dos professores da companhia.

Bruno já participou de grandes eventos culturais, entre eles, o Festival Folclórico de Parintins, e o Festival de Dança de Joinville, em Santa Catarina, onde foi consagrado com o segundo lugar na categoria Danças Populares – Duo Sênior.

O amazonense é graduando no curso de Dança, da Universidade do Estado do Amazonas (UEA).

COMPARTILHE