Manaus, 24 de junho de 2024

WebTV AMAZÔNIA

Escritor e compositor: conheça a trajetória de Bosquinho Poeta

Bosquinho Poeta participou da Resenha Cultural do Portal Edilene Mafra.

Da redação

O escritor e compositor amazonense Bosquinho Poeta participou da Resenha Cultural do Portal Edilene Mafra. Na entrevista, comandada pela jornalista Edilene Mafra, ele falou sobre a trajetória artística, as superações da infância e a homenagem que vai receber da escola de samba Dragões do Império no Carnaval de 2022.

Bosquinho Poeta levou o grupo ‘Amigos do Poeta’ para cantar ao vivo no programa, que vai ar às sexta-feira pelo YouTube, Facebook e Instagram.

Durante a entrevista, exibida no dia 22 de abril, Bosquinho Poeta falou sobre histórias de superação, carreira literária e o envolvimento dele com a cultura, em especial com o Carnaval de Manaus. “A poesia entrou antes do carnaval”, destacou o artista.

O amazonense, que na infância morou no bairro Praça 14, Zona Sul de Manaus, lembrou os ensinamentos da mãe. “A minha mãe, com aqueles olhos azuis da cor do céu, da cor do manto de Nossa Senhora, sempre foi um espelho pra mim, minha musa inspiradora, minha primeira musa, me incentivou muito nesse caminho da leitura”, lembrou.

Ainda na infância, Bosquinho precisou ajudar os pais. Ele guarda essas memórias com carinho e compartilha o exemplo com os filhos e netos.

“Nós morávamos numa palafita. Meu pai era carpinteiro. [Eu fazia parte] de uma família de 11 irmãos. Meu pai, junto com a minha mãe, doméstica, saía para trabalhar. Só que havia a necessidade de uma ajuda e eu, desde os 10 anos, já começava a carregar trouxa de roupa na cabeça para fazer entrega. Também fui picolezeiro, fui jornaleiro com muito orgulho. A minha infância foi assim. Sábado, domingo, segunda, terça, eu acordava para vender o jornal matutino e também à tarde eu vendia o Diário da Tarde [jornal extinto]”, detalhou.

Edilene Mafra, Bosquinho Poeta e o grupo Amigos do Poeta no estúdio da Amazon Livestream. Foto: Eliena Monteiro

‘Eu amo ser poeta’

O poeta contou que ouve Roberto Carlos desde criança e que é admirador do cantor. “Paralelo ao carnaval também tem o Roberto Carlos na minha vida. Eu sou aquela “amante à moda antiga”, disse, em alusão a uma música do ‘Rei’.

Na adolescência, Bosquinho Poeta, que começou a trabalhar de carteira assinada aos 12 anos de idade, almoçava em uma unidade do Sesc Amazonas. O envolvimento com a literatura começou ali.

“Eu frequentava, no meu intervalo, as bibliotecas. Eu ficava encantado com Gonçalves Dicas, Casimiro de Abreu, Machado de Assis, José Lins do Rego, Érico Veríssimo. Eu sempre fui apaixonado. E isso me cativou ainda mais para escrever os romances do meu coração”, disse.

Depois, o artista conheceu o carnaval e começou a nutrir o desejo por atuar no segmento. “Um amigo me levou para a Reino Unido da Liberdade, na Zona Sul, nesse bairro encantado que é o Morro da Liberdade, é o Morro de amores, morro da paixão, esse bairro presente, tradicional em Manaus”, lembrou.

Hoje, Bosquinho faz parte da ala dos compositores da escola de samba e um dos sócios da agremiação. O artista também é empresário, mas prefere ser conhecido pelo lado poeta. “Eu sou apaixonado pela poesia”, ressaltou. “Eu amo ser poeta, é maravilhoso ser poeta. Eu me consagro sendo poeta”, completou.

Homenagem no Carnaval 2023

O escritor se emocionou ao falar sobre a homenagem que receberá da Dragões do Império no Carnaval de Manaus em 2023. Ele vai ser tema do enredo da escola de samba. “Só de pensar eu desfilando na Dragões do Império, essa escola maravilhosa do bairro de São Jorge, e com o público olhando pra mim, vai ser uma emoção única”, disse.

Resumo da trajetória

João Bosco Rocha, conhecido como Bosquinho Poeta, é natural de Manaus. O amazonense é autor dos livros ‘Memórias Poéticas de Um Sonhador’ (2003, 2006) e ‘O Testemunho das Estrelas’ (2015).

Tem poemas publicados nas antologias ‘Poiesis’ Vol. 3 (2021), ‘Coletânea Imortais IV’ (2021), ‘O melhor poeta contemporâneo’ (2020) e ‘A imortalidade amazônica’ (2017).

Empresário, poeta, escritor e compositor, é formado em Administração e pós-graduado em Gestão Ambiental. Atualmente, é membro da Academia de Letras do Brasil (ALB), da Academia de Letras e Culturas da Amazônia (ALCAMA), da Associação Brasileira de Escritores e Poetas Pan-Amazônicos (ABEPPA), Acadêmico Imortal da Academia Intercontinental Sênior de Literatura e Arte (AISLA) e da Academia Amazonense Maçônica de Letras (AAML).

Conhecido no mundo do samba, Bosquinho Poeta também é um dos compositores do Grêmio Recreativo Escola de Samba Reino Unido da Liberdade. Ele participou da composição de sambas campeões do Carnaval Amazonense de 2016, 2017, 2018, 2019.

“Sempre olhei o mundo com sensibilidade para as dádivas divinas. A lua, o pôr do sol, a natureza são minha fonte de inspiração, e assim vou compondo as poesias sobre o que cerca a minha vida e a minha rotina. Sempre busquei estar cercado pela arte e pela poesia, que são formas de reconhecermos a grandeza de nosso Criador”, ressalta o artista.

Assista à entrevista:

COMPARTILHE

error: Este conteúdo está protegido!