Manaus, 3 de dezembro de 2021

Turismo

Arte: Implurb/Divulgação
Arte: Implurb/Divulgação Arte: Implurb/Divulgação

Local Casa de Praia terá elevador, rampas de acesso e palco para shows

Área fica na Ponta Negra de Manaus. Veja fotos do projeto.

Da redação

O Local Casa de Praia, na Zona Oeste de Manaus, terá rampas de acesso e elevador. O projeto também prevê ambientes que permitirão contato com a natureza e palco para shows semanais. É o que afirma a Prefeitura de Manaus, que divulgou as primeiras fotos do projeto neste domingo (22/8). Vejas as imagens.

O antigo Local Casa de Praia já serviu de palco para diversas casas de show, nas décadas de décadas de 1990 e 2000. Até então abandonadas, as ruínas vão passar por reformas, conforme anunciado pela prefeitura, no início deste mês de agosto.

Local terá palco para shows intimistas. Arte: Implurb/Divulgação

Equipes do Instituto Municipal de Planejamento Urbano (Implurb) estão desenvolvendo o projeto, que faz parte do programa ‘Mais Manaus’, lançado pelo prefeito David Almeida, na segunda quinzena de junho.

O perímetro que passará pela intervenção compreende uma área 1.650 metros quadrados. A proposta ganhou imagens renderizadas atualizadas, que foram divulgadas neste domingo.

“Este espaço há muito estava sem nenhuma atividade. Com a retomada e o futuro funcionamento dele, a cadeia econômica, de negócios e artística da cidade de Manaus poderá obter recursos adicionais para sua renda familiar”, afirmou o diretor-presidente do Implurb, engenheiro Carlos Valente.

Prefeito visitou as ruínas do Local Casa de Praia recentemente. Foto: Ruan Souza/Semcom

Como será o Local Casa de Praia

Com vista privilegiada para o Rio Negro e para a praia da Ponta Negra, o Local Casa de Praia contará com restaurante, central de artesanato, mirante, áreas para exposições artísticas, ambientes abertos e fechados, playground, áreas de convivência, passarela, mirante, quiosques, entre outros ambientes.

Os shows intimistas que eram realizados no complexo da Ponta Negra voltarão a ser atrações semanais.

O projeto aproveitará biofilia, ou seja, ambientes que permitirão interação com a natureza. “Estamos aproveitando todas as árvores e um bambuzal belíssimo, que tem na área. Será diferenciado, aberto, ventilado e construído para todas as famílias”, informou o arquiteto e urbanista Pedro Paulo Cordeiro, diretor de Planejamento do Implurb.

A reforma prevê pouco acréscimo de área construída, já que o projeto aproveita a reconversão do imóvel. “Seria mais fácil, inclusive para projetar, demolir tudo e começar do zero. Mas é possível reconverter o prédio e que isso sirva como exemplo de que se pode aproveitar edificações para mudar o uso”, comentou o arquiteto.

A ideia é aproveitar a estrutura das ruínas. “Na verdade, é um resgate”, disse o diretor. “O grande atrativo desse espaço é exatamente a contemplação dessa paisagem”, completou.

Confira fotos do projeto

Acessibilidade

Com a reforma, o Local Casa de Praia dará lugar a um ambiente multigeracional, com acessibilidade universal. O espaço antigo possui vários níveis de acesso, todos feitos por escadas. Na reconversão, as escadas vão ser substituídas por rampas.

As rampas farão as conexões entre os cenários e níveis que levam até o calçadão de pedras portuguesas com desenhos e mosaicos. De acordo com o Implurb, os mosaicos serão semelhantes aos que foram usados pelo paisagista Burle Marx no calçadão de Copacabana (RJ).

Como o terreno é desnivelado, as rampas e passarelas que serão implantadas vão seguir a estrutura do lote. O espaço também ganhará um elevador.

“Isso facilitará a acessibilidade de todos, de pessoas com deficiência, pessoas com mobilidade reduzida, idosos. Os espaços serão integrados e a ideia é que [o local] funcione o dia todo, promovendo um fluxo contínuo de operações”, informou o diretor de Planejamento do Implurb.

Geração de renda

Após a conclusão da reforma, o antigo Local Casa de Praia ficará sob a gestão da Secretaria Municipal do Trabalho, Empreendedorismo e Inovação (Semtepi). Segundo o secretário Radyr Júnior, titular da pasta, na unidade, serão implantadas atividades que promovam o desenvolvimento social, econômico e cultural.

“Ali vamos fortalecer o empreendedorismo e sobretudo a economia solidária e criativa, com o networking. Teremos várias opções de negócios e no pequeno anfiteatro vamos trabalhar, em parceria com a Manauscult (Fundação Municipal de Cultura, Turismo e Eventos), para ter uma grade fixa com artistas locais apresentando os valores da nossa terra”, disse Radyr.

Recursos para a obra

A Prefeitura de Manaus afirmou que tem duas linhas de ação para executar a obra. Uma é de buscar parceiros na iniciativa privada interessados no modelo para administrar as operações comerciais.

A outra é utilizar os recursos do Fundo Municipal de Empreendedorismo e Inovação (Fumipeq).

“Visando a otimização e a redução de custos do poder público, estamos procurando uma operação com financiamento privado. Caso não ocorra, teremos os recursos do Fumipeq”, reforçou o secretário da Semtepi.

Com os recursos disponíveis, a previsão é que a obra seja concluída em até nove meses.

COMPARTILHE