Manaus, 30 de junho de 2022

Turismo

Em Manaus, luzes do complexo Ponta Negra são reduzidas para evitar aglomeração Em Manaus, luzes do complexo Ponta Negra são reduzidas para evitar aglomeração

Em Manaus, luzes do complexo Ponta Negra são reduzidas para evitar aglomeração

Acesso à praia continua proibido.

Da redação

A prefeitura de Manaus informou que reduzirá a iluminação pública do complexo turístico da Ponta Negra, na Zona Oeste de Manaus, a partir desta quarta-feira (06/01). A medida é para tentar diminuir o número de pessoas que circulam no local, especialmente no calçadão superior, que geram aglomerações e maiores chances de propagação e aumento no número de casos da Covid-19. O acesso à praia continua proibido.

Segundo a prefeitura, os circuitos de luz da Ponta Negra serão desligados nas áreas do skate park até o estacionamento recuado. O calçadão também terá as luzes reduzidas, e a recomendação é para as pessoas buscarem outras áreas a fim de praticar atividades físicas, evitando contato com vários grupos.

O Instituto Municipal de Planejamento Urbano (Implurb), que administra o completo turístico, tem atuado na orientação de pessoas que vão ao parque praticar atividades físicas, atentando, ainda, para a decisão da Justiça que suspende as atividades econômicas não essenciais por 15 dias.

“Vivemos uma grave emergência em saúde pública, até mesmo na rede privada, provocada por um novo pico da pandemia, e estamos tomando as medidas necessárias para enfrentar essa crise de forma excepcional”, disse o diretor-presidente do Implurb, Carlos Valente.

A Guarda Municipal e a Polícia Militar estão atuando nos acessos ao complexo e balneário. A Guarda Municipal ficará presente na Ponta Negra 24 horas.

Decreto municipal

Conforme decreto municipal, publicado no Diário Oficial do Município (DOM) do dia 1º de janeiro, a Ponta Negra segue interditada até o dia 31 deste mês. O ato normativo faz parte de um pacote de medidas da prefeitura de Manaus para o enfrentamento à pandemia.

As atividades comerciais do parque também vão seguir o que foi determinado pela Justiça, funcionando apenas aqueles que trabalham nas modalidades de drive-thru e delivery.

COMPARTILHE