Manaus, 8 de dezembro de 2022

Música

Foto: Adriano Sarmento/Divulgação
Foto: Adriano Sarmento/Divulgação Foto: Adriano Sarmento/Divulgação

Mestres do Gambá de Maués realizam lives e oficinas gratuitas no Amazonas

As atividades serão realizadas de junho a agosto.

Da redação

De junho a agosto, mestres do Gambá de Maués vão realizar lives e oficinas gratuitas, no Amazonas. Confira a programação das lives, ao final.

O Gambá de Maués é um complexo sociocultural situado na cidade de Maués, também conhecida como Terra do Guaraná. O movimento mantém viva suas tradições por meio de atividades culturais e de pesquisas acadêmicas. Uma dessas pesquisas conta com a parceria da cantora amazonense Karine Aguiar.

A série de lives contará com shows musicais e rodas de conversa com mestres da tradição. As transmissões também terão exibição do ritual de ‘Encomendação das Almas’ e o Lançamento do Catálogo do Museu de Arqueologia e História de Maués.

Conforme a organização, as atividades serão transmitidas pelo canal Cultuam Maués no YouTube, pelo link https://bityli.com/hbfgQ.

A programação é organizada por Waldo Mafra, conhecido como Mestre Barrô do Gambá, e pelos mestres da tradição oral e por jovens músicos do município de Maués.

O projeto tem financiamento integral do Prêmio Feliciano Lana, realizado pela Secretaria de Cultura e Economia do Amazonas com recursos da Lei Aldir Blanc. De acordo com Waldo Mafra, que é o proponente do projeto, a programação de lives e oficinas tem o intuito de compartilhar a rede de saberes que compõe a cadeia produtiva do Gambá de Maués.

A iniciativa também busca dar visibilidade aos saberes dos mestres da tradição oral e ao patrimônio arqueológico da cidade de Maués.

Mestres do Gambá de Maués. Foto: Adriano Sarmento/Divulgação

Lives

Mestre Barrô explicou que as lives foram pensadas de acordo com as formas de expressão musical do Gambá de Maués. As transmissões tiveram início em maio.

A primeira live, realizada no dia de maio, teve como tema o Gambá Elétrico, que se caracteriza pela introdução de um contrabaixo e guitarra elétrica ao conjunto tradicional de Gambá formado pelo Tambor de Gambá, o Tamborinho e o Caracaxá.

Conforme demonstrado na live, esta forma de expressão do Gambá é marcada por inovações na sonoridade matriz a partir de instrumentos musicais. Também é caracterizada pela inserção de outros instrumentos de percussão como o tambor gambá de corte, o tambor barroncas de marcação, o paneiro com sementes, ouriços de castanha e o nhambé.

A segunda live realizada no dia 22 de maio, teve como tema o Gambá Contemporâneo, com o show do grupo ‘Tambores da Floresta’. Na ocasião, foi mostrado o encontro dos instrumentos do conjunto tradicional de Gambá (tambor de Gambá, tamborinho e caracaxá) com a flauta transversal.

A terceira live será realizada neste sábado (5/6), às 16h e tem como tema o Gambá Matriz, com a participação do Grupo Pingo de Luz e do Boi de Terreiro ‘Teimozinho’, do Mestre Iracito, além de uma oficina para confeccionar tambores/caracachá.

Nesta live será ressaltado o papel dos Mestres Gambazeiros do alto Rio Maués-Açu (Comunidade de Santa Maria) e do Rio Urupadi (Comunidade Nossa Senhora Aparecida do Pedreiro). O objetivo é mostrar como estes mestres mantêm a tradição que perdura há muitos anos no município de Maués.

Além da amostra do boi de terreiro junto com os grupos de Gambá, também serão apresentadas outras manifestações tradicionais do Baixo Amazonas, como o Cordão de Pássaros e a participação do rabequeiro Mestre Zé Pinto.

Nesta série de lives, além de inovações na sonoridade do repertório gambazeiro, serão mostradas inovações da própria tradição do Gambá, como a inclusão das mulheres como cantoras e percussionistas nos grupos de Gambá da atualidade. Nos primórdios da tradição, apenas homens podiam cantar e tocar nos grupos de Gambá.

Gambá de Maués e, à direita, o baterista Ygor Saunier. Foto: Adriano Sarmento/Divulgação

Gambá de Maués

O Gambá de Maués é um complexo sociocultural localizado no município de Maués, no Amazonas. O espaço tem origem europeia, africana e ameríndia.

O local agrupa práticas musicais, dança, cantigas, rezas de ladainhas e confecção de instrumentos musicais com material orgânico da floresta e, mais recentemente, com resíduos recicláveis.

Na última década, o espaço tem sido objeto central de projetos de pesquisa. Atualmente, o complexo está em processo de patrimonialização no Amazonas.

O Gambá de Maués é um complexo sociocultural situado na cidade de Maués. Foto: Adriano Sarmento/Divulgação

Pesquisas

Segundo Waldo Mafra, que também é diretor geral do Museu CULTUAM em Maués, o Gambá é uma das expressões mais antigas do Amazonas. Ele afirmou que, hoje, o movimento cultural assegura seu processo de salvaguarda por meio de pesquisas.

Parte dessas pesquisas ocorre em parceria com pesquisadores em diversos pontos do Brasil e do mundo. Mas, também há uma rede de pesquisadores e produtores culturais da própria cidade de Maués.

Atualmente, Mestre Barrô está realizando uma pesquisa de doutorado em colaboração com a cantora amazonense Karine Aguiar (Unicamp), com quem já publicou um capítulo de livro.

Em outubro deste ano, Waldo Mafra e Karine Aguiar participarão de um congresso na City University of New York, em que vão apresentar os resultados do trabalho colaborativo.

A cantora Karine Aguiar com grupos do Gambá de Maués. Foto: Adriano Sarmento/Divulgação

Confira a programação das lives

5 de junho
16h (horário local)
GAMBÁ MATRIZ (Grupo Pingo de Luz/Boi de terreiro TEIMOZINHO do Mestre Iracito).

19 de junho
16h (horário local)
OFICINA DE TAMBORES/CARACACHÁ COM OS MESTRES.

3 de julho
16h (horário local)
RODA DE CONVERSA MESTRE GAMBAZEIROS e APRESENTAÇÃO MESTRE RABEQUEIRO Zé Pinto/Convidados.

17 de julho
16h (horário local)- RECOMENDAÇÃO DAS ALMAS.

14 de agosto
16h (horário local)
LANÇAMENTO DO CATÁLOGO DO MUSEU DE ARQUEOLOGIA E HISTÓRIA DE MAUÉS/ CULTUAM.

COMPARTILHE