Manaus, 1 de dezembro de 2022

Geral

Foto: Eliena Monteiro/Arquivo
Foto: Eliena Monteiro/Arquivo Foto: Eliena Monteiro/Arquivo

Moradores relatam tremor no Amazonas e em Roraima

Relatos vêm, principalmente, de moradores de Boa Vista e Manaus.

Da redação

Moradores do Amazonas e de Roraima relataram que sentiram um tremor de terra, na tarde deste domingo (31/01).

Os relatos vêm, principalmente, de moradores de Boa Vista e Manaus, capitais de Roraima e do Amazonas, respectivamente. Na capital roraimense, algumas pessoas relataram que houve rachaduras em residências.

O jornalista manauara Icaro Nepomuceno, que mora em Boa Vista há dois anos e seis meses, informou que o tremor foi sentido em todas as regiões da cidade. Foi uma situação tensa; 5,7 graus é muito forte. Estamos há 118km do epicentro do tremor”, disse.

Em Manaus, o tremor foi sentido por moradores de prédios em bairros como Vieiralves, Dom Pedro, Cidade Nova, Santo Agostinho, Parque Dez, Ponta Negra e Petrópolis.

Em Manaus, tremor foi sentido em prédios de bairros como a Ponta Negra. Foto: Eliena Monteiro/Arquivo

O Corpo de Bombeiros Militar do Amazonas (CBMAM) recebeu o primeiro chamado de tremor em Manaus às 15h30, deste domingo (31/01), por meio de seu disque-emergência 193.

De acordo com o Centro de Operações Bombeiro Militar (Cobom), houve chamados para os seguintes locais da capital amazonense: Dom Pedro Living Confort (Zona Centro-Oeste); Smille Cidade Nova (Zona Norte); Topázio Parque Dez (Zona Centro-Sul); Dom Pedro Tiago de Melo (Zona Centro-Oeste); Ponta Negra Smille (Zona-Oeste); Parque Dez Edifício Napole (Zona Centro-Sul) e Adrianópolis Prédio Tereza (Zona Centro-Sul).

Segundo o Corpo de Bombeiros, a equipe do Auto Bomba Tanque (ABT-29) foi destacada para realizar as vistorias. Ainda conforme o Cobom, não houve registro de vítimas feridas, nem danos materiais, em Manaus.

Terremoto

O terremoto que gerou o tremor ocorreu na Guiana, que faz fronteira com a Venezuela. O abalo sísmico ocorreu a 150 quilômetros de Boa Vista, cidade na divisa com a Venezuela. As informações são da Rede Sismográfica Brasileira. Saiba mais aqui.

COMPARTILHE