Manaus, 3 de dezembro de 2021

Festivais

Fotos: Reprodução/Facebook
Fotos: Reprodução/Facebook Fotos: Reprodução/Facebook

Bois de Parintins lembram contribuições de Murilo Rayol para a cultura do AM

Murilo morreu na noite desse sábado, em Manaus, aos 72 anos.

Da redação

Os bois de Parintins, Garantido e Caprichoso, divulgaram notas de pesar pelo falecimento do empresário Murilo Rayol. Ele morreu na noite desse sábado (25/9), em Manaus, aos 72 anos de idade. Os bumbás lembraram as contribuições de Murilo para a cultura do Amazonas.

Boêmio, o empresário também incentivou o turismo regional. De acordo com a Secretaria de Cultura e Economia Criativa (SEC-AM), Murilo sofreu um infarto durante a semana e não resistiu. Ele morreu no Hospital e Pronto-Socorro 28 de Agosto, na Zona Centro-Sul de Manaus.

Bumbás publicaram fotos de Murilo Rayol nas redes sociais. Fotos: Reprodução/Facebook

Contribuições para a cultura

Conforme o Boi Caprichoso, Rayol realizou as primeiras caravanas Manaus-Parintins, com convidados da capital. “Quando o boi-bumbá ainda era uma festa local, desconhecida no Amazonas e no Brasil. Ele abraçou a cidade e colocou a estrela do Boi Caprichoso no lugar do coração”, destacou o bumbá.

Caprichoso e Garantido ressaltaram que o empresário tornou-se um elo do Sudeste com o Norte do Brasil entre as escolas de sambas, bumbás de Parintins e outros folguedos.

“Embaixador da toada e do samba, foi a ponte entre artistas nacionais e as escolas de samba de Manaus e os bois de Parintins. Foi o primeiro empresário a acreditar na força das toadas, ainda nos tempos do Ministério da Agricultura”, afirmou o boi vermelho e branco.

Em sua casa em Manaus, Rayol promoveu grandes eventos para ajudar as agremiações folclóricas de Parintins.

Em uma nota de pesar, o Boi Caprichoso afirmou que o empresário era um ilustre torcedor e que seu “amor” pelo Festival de Parintins despertou desde a década de 1970.

“Hoje, o comandante do veleiro Boemia não descerá mais o Rio Amazonas para brincar de boi no Caprichoso na Ilha de Parintins”, escreveu o bumbá. “A alegria entrou de luto, a toada é cantada entristecida, os sorrisos se esconderam e a Marujada de Guerra silenciou”, diz outro trecho da nota.

Segundo o Caprichoso, Rayol defendia a cultura popular e sempre esteve ao lado do Festival de Parintins. “Foi por meio dele que grandes artistas da música colocaram suas vozes em nossas toadas. Foi por meio dele que nossa estrela brilhou do Brasil para o mundo. O Boi Caprichoso abraça sua memória, seu legado e lhe agradece por tudo que fizestes pelo nosso amado touro negro”, afirma o texto.

Na nota, o presidente do Boi Caprichoso, Jender Lobato, e o vice-presidente, Karú Carvalho, homenagearam Rayol e lembraram outras personalidades que também já partiram.

“A terra perde o brilho que você emanava com sua alegria, mas o firmamento prepara um grande evento para a sua chegada na constelação de estrelas, onde descansam o Pop da Selva, Klinger Araújo, Emerson Maia e tantos outros que, nesta noite, farão as estrelas brilharem mais fortes com a festa de boi-bumbá preparada para você!”, diz a mensagem.

O Boi Garantido também divulgou uma nota de pesar, com o título “A alegria vai para a eternidade”. De acordo com o bumbá, Murilo Rayol era “amante das coisas do povo”. O boi também se refere ao empresário como “poeta e um talento artístico tardio”.

“Hoje nos deixa a simpatia em pessoa, a alegria em estado puro, o sorriso contagiante de um apaixonado por Parintins e a cultura popular”, diz um trecho da nota.

O Garantido afirmou que Murilo tinha alma de poeta boêmio e cantor. “Deixou para revelar sua face de artista em anos recentes”, frisa o texto.

A SEC-AM também lembrou as contribuições do empresário. “Murilo tinha uma forte ligação com a Cultura Popular, grande colaborador do carnaval amazonense”, diz um trecho do texto.

COMPARTILHE