Manaus, 1 de julho de 2022

Cultura

Foto: Divulgação/Uesam
Foto: Divulgação/Uesam Foto: Divulgação/Uesam

Escolas do Grupo de Acesso também são contra a realização do Carnaval em Manaus

Decisão considera cenário da pandemia no Amazonas.

Por Stephane Simões

A União das Escolas de Samba do Estado do Amazonas (Uesam), que agrega as agremiações dos Grupos de Acesso A e B, emitiu uma nota se posicionando contra a realização do Carnaval de Manaus 2021, por conta da pandemia de Covid-19 no Estado. Algumas escolas do Grupo Especial também já se manifestaram contra a edição deste ano.

“Somos sabedores da importância que é o carnaval na vida de muitos participantes, pois a movimentação faz gerar empregos e rendas a milhares de família. Entretanto, o que nos conduz a essa decisão é justamente a preservação da vida”, diz a nota da Uesam.

No texto, a Uesam informou, ainda, que as escolas retornarão em 2022, “mais fortes, mais organizadas”, para realizar “o melhor e mais bonito carnaval do Grupo de Acesso A e B”.

“A hora é de fechar as cortinas e declinar das verbas do governo estadual e municipal em prol da saúde, em prol do combate a essa pandemia miserável”, completa.

Assinam a nota os Grêmios Recreativos Escolas de Samba (G.R.E.S) Vila da Barra, Dragões do Império, Tradição Leste, Mocidade Independente da Raiz, Ipixuna, Meninos Levados, Unidos da Cidade Nova, Gaviões do Parque, Leões do Barão de Açu, Acadêmicos da Cidade Alta, Beija-Flor do Norte, Sem Compromisso, Mocidade Independente do Coroado, Unidas da Coophasa, Império de Havaí, Império de Mauá, Legião de Bambas e Balaku Blaku.

Grupo Especial

Nesta segunda-feira (18/01), a A Comissão Executiva das Escolas de Samba de Manaus (Ceesma), que representa o Grupo Especial, informou ao Portal Edilene Mafra que ainda não conseguiu reunir-se com os presidentes das agremiações para discutir sobre a realização do Carnaval 2021.

Uma reunião estava prevista para a semana passada, mas precisou ser cancelada por conta do falecimento de membros de algumas escolas.

As escolas de samba A Grande Família e a Reino Unido da Liberdade, que integram o Grupo Especial de Manaus, já se posicionaram contra a realização do Carnaval 2021, considerando o cenário da pandemia da Covid-19 no Amazonas.

Com a chegada da vacina, as agremiações acreditam que o mais correto seria as escolas se preparem ao longo do ano de 2021 para, em 2022, levarem os desfiles para a avenida.

COMPARTILHE