Manaus, 12 de julho de 2024

Coronavírus

Foto: Reprodução/Grupo Samel
Foto: Reprodução/Grupo Samel Foto: Reprodução/Grupo Samel

Grupo Samel diz que reportagem tenta politizar estudo científico da proxalutamida

Estudo teve parceria de cientistas de empresa norte-americana.

Da redação

O presidente do Grupo Samel, Luis Alberto Nicolau, e o diretor técnico da rede, Dr. Daniel Fonseca, divulgaram uma nota de repúdio a uma reportagem veiculada nesta semana pelo jornal O Globo. Na avaliação do grupo, a matéria tenta politizar as discussões em torno do estudo clínico que testou a proxalutamida no tratamento da Covid-19, desenvolvido em parceria com cientistas da empresa norte-americana Applied Biology.

A Samel também divulgou um vídeo em que Luis Alberto Nicolau e Daniel Fonseca repudiam a reportagem; assista, ao final.

A reportagem do jornal O Globo repercutiu o assunto após o presidente Jair Bolsonaro falar sobre o medicamento em uma live.

Na nota, o Grupo Samel destaca que possui 40 anos de atuação e que é uma empresa genuinamente amazonense. “Possui certificações máximas de qualidade que atestam a eficiência de seus processos, assegurando padrões de excelência e segurança para seus mais de 100 mil clientes e suas equipes profissionais altamente especializados, em nível nacional e internacional”, destaca o texto.

Presidente do Grupo Samel, Luis Alberto Nicolau, e diretor técnico da rede, Dr. Daniel Fonseca. Foto: Reprodução/Grupo Samel

A rede afirma, ainda, que consolidou seu protagonismo na Região Norte na área de Pesquisa & Desenvolvimento, durante a pandemia da Covid-19, com a criação da ‘Cápsula Vanessa’, alicerçada na Ventilação Não Invasiva (VNI). O método teve a eficácia reconhecida tanto pelo Ministério da Saúde quanto pela Organização Mundial da Saúde (OMS).

“No momento em que o Brasil contabiliza praticamente 3 mortes por Covid-19 por minuto, o Grupo Samel reafirma seu compromisso com a missão de salvar vidas por meio do investimento na ciência brasileira, e repudia toda e qualquer iniciativa sem qualquer respaldo técnico que tente prejudicar o desenvolvimento de novas iniciativas de saúde”, finaliza o texto.

Assista ao vídeo:

COMPARTILHE

error: Este conteúdo está protegido!