Manaus, 18 de julho de 2024

Cinema

Filme que aposta na estética do cinema mudo estreia no Teatro Amazonas

‘Marie La Guerre de Lazone’ foi escrito e dirigido por Sérgio Cardoso.

Com informações da assessoria

O longa-metragem amazonense ‘Marie La Guerre de Lazone’, da Branca Filmes, escrito e dirigido por Sérgio Cardoso, chega ao público na segunda-feira (13/9). A estreia nacional será no Teatro Amazonas, a partir das 20h. Em preto e branco, o filme aposta na estética dos velhos tempos do cinema mudo. A atriz e humorista Rosa Malagueta e outros artistas amazonenses compõem o elenco da produção.

O acesso à estreia do longa será gratuito mediante agendamento no Portal da Cultura (cultura.am.gov.br) e apresentação da carteira de vacinação contra a Covid-19. A classificação indicativa do filme é para 16 anos.

‘Marie La Guerre de Lazone’ foi rodado em 2015. Segundo os produtores, é um filme para rir e refletir, “uma evocação da arte do cinema em seus primórdios”.

Foto: Divulgação

Elenco

O elenco do filme conta, ainda, com expressões da arte amazonense, como Michel Guerrero, Acácia Mié, Geraldo Langbeck, Wallace Abreu, Hely Pinto, Arnaldo Barreto, Adaílson Veiga, Fagner Coelho, Douglas Rodrigues e Sabrina Oliveira, que atuaram no sistema de guerrilha cinematográfica, nas ruas escuras de Manaus.

O ator Michel Guerrero destaca a simbologia do filme para a cultura do Amazonas. “A película é uma homenagem à estética de cinema mudo, sendo autoral, por um dos maiores dramaturgos nossos, o Sérgio Cardoso. Os artistas abriram mão de cachê, já que o filme foi feito com recursos próprios, por acreditar na trama e no trabalho de Sérgio. É um marco para as artes locais, reunindo as maiores expressões desta época, eternizados para as próximas gerações. Sendo assim, o filme já nasce cult”, afirma.

Filme

A história de ‘Marie La Guerre de Lazone’ é baseada na peça homônima, escrita pelo também cineasta Sérgio Cardoso. Narrada em tom de tragicomédia, a peça conta a trama do abandono de notícias e informações da cidade de Lazone, completamente distante do mundo real da segunda Guerra Mundial.

Tudo decorre do factóide criado por Siegfried Von Ribbentropp da Silva, reforçando que a cidade vai ser invadida pelos alemães, ingleses, americanos e japoneses, no intuito de lutar a última batalha, movimentando a vida vazia e a expectativa de todos os habitantes.

Estas datas acontecem dois dias antes da rendição alemã e o fim da guerra europeia. Nos dias em que se passa a história, ocorre uma verdadeira mudança de vida dos personagens que interagem sob a perspectiva da invasão, da possibilidade da inserção de Lazone na história da segunda Guerra Mundial.

COMPARTILHE

error: Este conteúdo está protegido!