Manaus, 17 de junho de 2024

Cinema

Coreógrafo que criou companhia no interior do AM é tema de mini documentário

A produção audiovisual faz parte do projeto AjuriArtes.

Com informações da assessoria

A história inspiradora do bailarino e coreógrafo amazonense Kevin Peres virou tema de um mini documentário lançado pelo projeto AjuriArtes, no fim de semana. Na produção audiovisual, o coreógrafo fala sobre a carreira, desafios e conquistas antes e depois da criação do ‘Arte&Movimento’, no município de Codajás, que fica a 240 km de Manaus, capital do Amazonas.

Kevin foi um dos dez ‘fazedores culturais’ escolhidos para participar da iniciativa AjuriArtes, que nasceu para divulgar na web artistas com atuação na Amazônia.

A produção sobre o coreógrafo, que é natural da ‘Terra do açaí’, foi intitulada ‘Um lótus entre os açaizais: a dança que floresce no interior do Amazonas’.

“Sou do interior, de uma comunidade ribeirinha de Codajás, e tive a vivência do caboclo ribeirinho nato, que convive com a natureza. Fazendo o estudo, comecei a perceber que a gente podia pegar movimentos da rotina do caboclo, que é muito rica: pesca, farinha, juta. Tudo tem algum tipo de movimento que diferencia. Pensei em usar isso como base para criar o espetáculo”, contou o coreógrafo durante a filmagem.

Em um de seus trabalhos mais recentes, o coreógrafo criou o espetáculo ‘Rotina Cabocla’, que foi apresentado a um público reduzido, respeitando os protocolos de segurança por conta da pandemia de Covid-19, e com transmissão ao vivo via internet.

O bailarino Kevin Peres foi o primeiro dos artistas divulgados pelo AjuriArtes. Agora, os conteúdos sobre os outros ‘fazedores culturais’ serão veiculados semanalmente.

O bailarino e coreógrafo, Kevin Peres, é natural do município de Codajás. Foto: Marcelo Ramos/AjuriArtes

Conteúdos

Além do mini documetário ‘Um lótus entre os açaizais: a dança que floresce no interior do Amazonas’, que tem pouco mais de 10 minutos, o público tem acesso a uma reportagem com Kevin Peres assinada pelos jornalistas Camila Henriques e Leandro Tapajós, e um ensaio fotográfico feito pelo fotógrafo Marcelo Ramos.

“A ideia do projeto é permitir que o público veja, ouça e leia sobre cada artista participante. A arte produzida aqui na Amazônia precisa dessa visibilidade, que quase nunca encontra na grande mídia”, disse Leandro Tapajós.

O vídeo com os relatos pode ser acessado gratuitamente em www.ajuriartes.com.br.

Projeto

Dança, música, cultura popular, artes plásticas, arte urbana, fotografia, cinema, literatura, teatro, produção cultural. Uma verdadeira miscelânea de cultura amazônica está presente no curta AjuriArtes, que leva o mesmo nome do projeto lançado em Manaus, na quinta-feira (16/9). Além do documentário, outros conteúdos serão disponibilizados em um site e canal do YouTube.

“O projeto vai possibilitar ao público conhecer bastidores, histórias e pessoas que estão por trás de suas obras. Desde quem faz a dança contemporânea acontecer no interior do Amazonas, passando por nomes da música local que vence barreiras geográficas por meio da web, até quem faz esculturas e grafites nas ruas de Manaus, ou captura fotos icônicas na floresta. Tudo isso está presente nos conteúdos do AjuriArtes”, revela o idealizador do projeto, o jornalista e produtor cultural Leandro Tapajós.

O evento de lançamento ocorreu na quinta-feira (16/9). Foto: Marcelo Ramos/AjuriArtes

O evento de lançamento ocorreu com avant première em um dos principais espaços culturais do Centro Histórico de Manaus, o Casarão de Ideias.

A primeira edição do AjuriArtes é assinada pela Guerreiro Tapajós – Comunicação, Cultura e Eventos e foi contemplada com o Prêmio Feliciano Lana, via Lei Aldir Blanc, no fim de 2020.

Artistas

Os artistas selecionados para a 1ª edição do AjuriArtes foram:

  • Deborah Erê (Arte urbana e tattoo)
  • Dudu Brasil (Música e cultura popular)
  • Gabriel Mar (Literatura)
  • João Fernandes (Produção e gestão cultural)
  • Kevin Peres (Dança e produção cultural)
  • Olívia De Amores (Música)
  • Ricardo Oliveira (Fotografia)
  • Rodrigo Castro (Cinema)
  • Taciano Soares (Artes cênicas)
  • Turenko Beça (Artes plásticas e visuais)

Além do mini documentário com cada um dos artistas, um curta que reúne uma compilação de todos os depoimentos já está disponível na web e pode ser acessado no site do AjuriArtes.

COMPARTILHE

error: Este conteúdo está protegido!