Manaus, 9 de dezembro de 2022

EVENTOS

Foto: Izabella Rebouças
Foto: Izabella Rebouças Foto: Izabella Rebouças

David Assayag canta com a Orquestra Sinfônica Brasileira em concerto no RJ

O concerto será apresentado no Teatro Riachuello, no Rio de Janeiro.

Da redação

O cantor David Assayag, levantador de toadas no Boi Garantido, é um dos convidados para a Série ‘A OSB do Brasil’, que está sendo realizada no Rio de Janeiro. Os espetáculos, que celebram a cultura popular de cada região do país, são apresentados pela Orquestra Sinfônica do Brasil, no Teatro Riachuello, no Rio de Janeiro. A região Norte será celebrada nos dias 16 e 17 de novembro.

‘A voz da Amazônia’ se apresentará nas duas noites de celebração. Outro convidado da região foi o levantador de toadas do Boi Caprichoso, Patrick Araújo. A programação da Série ‘A OSB do Brasil’ estreou no início do mês de setembro e segue até o mês de dezembro.

Dono de um timbre inconfundívei, David se destaca pela potência da voz e a carreira completamente dedicada ao maior evento de cultura popular do Norte brasileiro, o Festival Folclórico de Parintins. Também é conhecido por interpretar clássicos como ‘Lamento de Raça’ e ‘Vermelho’, uma parceria com Fafá de Belém.

David Assayag expressou seu agradecimento ao convite. “Sem palavras para agradecer o convite da OSB. Para mim, é uma honra”, afirmou.

David Assayag é um dos convidados para a Série ‘A OSB do Brasil’ no Rio de Janeiro. Foto: Izabella Rebouças

Regência

O maestro do espetáculo será Fernando Malheiros, e sob o comando dele David interpretará clássicos do Boi Garantido.

“Para mim, é um prazer único cantar as toadas do Garantido. Poder fazer isso acompanhado por músicos de excelência como os que compõe a Orquestra Sinfônica do Brasil, não tem preço”, elogiou o artista.

David Assayag falou, ainda, da possibilidade de ser feito um projeto para registrar as toadas do Festival de Parintins, sob o acompanhamento de uma sinfônica, como a OSB ou Amazonas Filarmônica. “Tudo é possível. Tudo pode acontecer. Um projeto desse porte exige um investimento razoável”, destacou. “Quem sabe alguém se interessa”, finalizou o levantador.

COMPARTILHE