Manaus, 20 de junho de 2024

WebTV AMAZÔNIA

Publicitário cria vídeo com imagens de drone em homenagem a Manaus; assista

Ele divulgou o vídeo dia 24, quando Manaus completou 351 anos.

[video src="https://edilenemafra.com/wp-content/uploads/2020/10/Fotografo-Francisco-Barboza-cria-video-em-homenagem-a-Manaus-1.mp4" /]
Por Eliena Monteiro

Imagens dos principais pontos turísticos e detalhes da rotina do manauara estão em um vídeo produzido pelo publicitário Francisco Barboza. No vídeo, são usadas imagens feitas com drone e DSLR (câmera de solo). Ele divulgou a produção no último dia 24 de outubro, data em que Manaus completou 351 anos de fundação. O fotógrafo cedeu o vídeo para divulgação no Portal Edilene Mafra; assista acima.

Francisco, que além de fotografar, grava e edita vídeos, deu ritmo à produção. A sonorização retrata a calmaria amazônica, mas também mergulha no ritmo frenético do cotidiano da ‘selva de pedra’, como é conhecida Manaus.

As imagens, produzidas com drone, dão a dimensão da imensidão da ‘capital da Amazônia’. As cores são refletidas no verde da floresta, no colorido dos monumentos da Belle Époque e nas luzes que compõem a cidade no período noturno.

Recentemente, ele expôs 20 fotos de Manaus, no Shopping Ponta Negra, na zona Oeste da cidade. O fotógrafo conta como a capital do Amazonas o inspira a fazer os registros.

“Mostrar Manaus como uma cidade grande, que não se diferencia de outras Brasil afora, foi a maior inspiração para este projeto. No início, em meados de fevereiro, o propósito era a criação de um banco de imagens pra que eu pudesse fazer um vídeo de aniversário da cidade, mas à medida que eu saía pra fotografar e postava, as pessoas iam gostando cada vez mais e acabou tomando proporções maiores. E assim eu recebi o convite do shopping para realizar a exposição. Foi muito gratificante, e como já estava no planejamento, o vídeo também acabou saindo e ganhou uma repercussão além do que eu imaginava”, destaca

Natural de Boa Vista, capital de Roraima, Francisco se mudou para Manaus em 2004. Ele ainda não provou jaraqui, peixe amazônico muito apreciado em Manaus, mas adotou a capital como novo lar.

“Vim pra cá quando estava no segundo ano do Ensino Médio. Acabei ficando por aqui, mesmo sem ter até agora comido jaraqui (risos). O povo acolhedor e as oportunidades acabaram por me fazer criar raízes na capital amazonense”, diz. Francisco faz alusão a um ditado regional que diz que “quem come jaraqui, não sai mais daqui”, numa referência aos imigrantes que fixam moradia em Manaus.

Já habituado ao ambiente da cidade, o fotógrafo ressalta que a capital é uma metrópole que oferece possibilidades aos adeptos da imagem, seja ela estática ou em movimento.

“Manaus é um mar [ou rio] de oportunidades fotográficas! É uma cidade muito subestimada e isso reflete no que as pessoas pensam que vão ver ao retratar nossa capital. Mas isso é bem diferente quando você muda de perspectiva e passar a tê-la como uma grande metrópole. Há muita coisa a se explorar, muitos ângulos, muitas cores, muitos céus vibrantes. Tudo isso acaba passando despercebido por conta da rotina. Eu consegui enxergar a cidade com outros olhos e retratá-la assim para que outros pudessem também ter essa visão e apreciá-la”, destaca.

Em Manaus, Francisco Barboza se graduou em Publicidade e Propaganda, pelo Centro Universitário do Norte (Uninorte). Decidiu focar a carreira na fotografia e buscou referências em fotógrafos brasileiros e de outras nacionalidades. “Hoje posso afirmar que existem muitos trabalhos de excelência sendo realizados ao redor do mundo inteiro, e ter ferramentas como Instagram e Facebook para buscá-las me ajudou muito. Fotógrafos como Wederson Machado, Márcio Cabral e uma infinidade de outros mundo afora foram a base pra que eu pudesse me encontrar dentro da fotografia”, disse.

COMPARTILHE

error: Este conteúdo está protegido!