Manaus, 9 de agosto de 2022

Turismo

Foto: Divulgação/Musa
Foto: Divulgação/Musa Foto: Divulgação/Musa

Musa – Museu da Amazônia

O Musa é um fragmento de floresta amazônica, em Manaus.

Da redação

O Museu da Amazônia (Musa) é um fragmento de floresta amazônica, em Manaus. Está situado na zona Norte da cidade. O local permite contato direto com a natureza e com seres vivos da Amazônia. O espaço, que é aberto para visitação (veja preços, ao final), abriga a famosa ‘Torre do Musa’, de onde e possível contemplar o pôr do sol sobre a copa das árvores.

Criado em janeiro de 2009, o Musa ocupa 100 hectares da Reserva Florestal Adolpho Ducke, que pertence ao Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa), em Manaus.

O espaço é uma área de floresta de terra firme, nativa, que há mais de 60 anos vem sendo estudada. Os resultados dos estudos estão reunidos em catálogos com informações sobre plantas, pássaros e rãs, entre outros seres vivos da Amazônia.

No Musa, o visitante encontra exposições, viveiro de orquídeas e bromélias, lago, aquários e laboratórios experimentais de serpentes, de insetos e de borboletas.

Nascer do sol na Torre do Musa. Foto: Valter Calheiros/Musa

Torre do Musa

Uma torre de 42 metros permite observar a vista sobre a copa das árvores da floresta. Do local, é possível contemplar o amanhecer e o pôr do sol.

Trilhas

O Musa possui trilhas na floresta, que proporcionam ao visitante passeios junto à natureza e observar animais da fauna amazônica, como cotias e aranhas.

Exposições

O Museu da Amazônia tem exposições permanentes de sapos, peixes e musgos, e de serpentes da região.

Preços das visitas no Musa

O Museu da Amazônia abre de 8h30 às 16h, inclusive aos sábado e domingos. O Musa fecha às quartas-feiras para manutenção.

Visitas sem guia custam R$ 30 (inteira), e não é preciso agendar.

Já as visitas com guia custam R$ 50 (inteira). As reservas devem ser feitas pelo e-mail [email protected].

Todos os passeios incluem subida na Torre do Musa.

Em tempos de pandemia, é obrigatório o uso de máscara de proteção individual. O Musa também exige que os visitantes usem calçado fechado (bota ou tênis).

“Também recomendamos que o visitante vista roupas confortáveis, traga garrafinha de água e repelente. Assim o passeio fica mais confortável e seguro”, informou a assessoria de comunicação do Museu.

Araras-canindé (Ara ararauna) fotografadas no museu. Foto: Valter Calheiros/Musa

COMPARTILHE