Manaus, 20 de maio de 2022

Geral

Foto: Paulo Pereira
Foto: Paulo Pereira Foto: Paulo Pereira

Conheça a jornalista que dá nome ao Portal Edilene Mafra

Além de ser jornalista e radialista, ela tem mestrado e doutorado.

Por Eliena Monteiro

Apaixonada por comunicação, cultura amazônica e pela vida. Essa frase define a jornalista e radialista Edilene Mafra. A profissional dá nome ao Portal Edilene Mafra, lançado na segunda-feira (30/11). Com mestrado em Comunicação e doutorado em Sociedade e Cultura na Amazônia, ela possui 20 anos de experiência na área, foi professora universitária por 15 anos.

Atualmente, é diretora-executiva no Portal Edilene Mafra e colunista de cultura na Rádio Difusora do Amazonas.

Ao longo da carreira, Edilene Mafra passou por diferentes veículos de comunicação e assessorias de imprensa. Com mestrado e doutorado, também acumula experiências como professora universitária, ministrando aulas para estudantes de Jornalismo, Rádio e TV, Publicidade e Propaganda e Relações Públicas.

Edilene possui duas graduações, uma em jornalismo e outra em Rádio e TV. Foto: Paulo Pereira

“Sempre acreditei que a comunicação é mesmo algo que faz parte do interior da gente, é algo instintivo. Os estudos só me ajudaram a conhecer mais sobre as minhas grandes paixões que são o rádio e o jornalismo. No dia a dia, atuando na área, podia perceber, na prática, o que lia nos livros ou vice-versa. Sem dúvida, os conhecimentos técnico, teórico e experiencial se complementam. E sempre valorizei essa simbiose durante os meus percursos”, ressalta a profissional.

Experiências em audiovisual

Responsável pelas seções WebTV AMAZÔNIA e TUDOPod do Portal Edilene Mafra, ela pretende usar o conhecimento em produção multimídia na condução das reportagens em áudio e vídeo.

A radialista já atuou como repórter, apresentadora e produtora executiva de programas de televisão, além de locutora e produtora de rádio. Tem experiência na área de comunicação audiovisual, com domínio em produção e apresentação de programas de rádio e TV. Também atuou na formatação e implantação de projetos de programas para mídias eletrônicas e digitais.

Jornalista já atuou como repórter e produtora em diferentes empresas. Foto: Paulo Pereira

Formação acadêmica

Edilene Mafra é graduada em Comunicação Social – Rádio e TV, pelo Centro Universitário do Norte, e em Comunicação Social – Jornalismo, pela Universidade Federal do Amazonas (Ufam). É especialista em Comunicação Empresarial e Marketing (Uninorte).

Também é mestre em Ciências da Comunicação (Ufam) e doutora em Sociedade e Cultura na Amazônia (Ufam).

Na área acadêmica, Edilene Mafra também tem textos publicados em livros. Veja a lista abaixo:

  • Divulgação e Jornalismo Científico e Saúde em Ambiente na Amazônia (Edua, 2014);
  • Brasil em números: dados para a pesquisa de comunicação e cultura em contextos regionais (Insular, 2014);
  • Enciclopédia Esportiva do Rádio Brasileiro (Insular, 2012);
  • Migração do Rádio AM para o FM (Insular, 2018);
  • Olhares comunicacionais (Alexa Cultural / EDUA, 2019);
  • A influência da comunicação (Atena, 2019);
  • Jornalismo, Ciência e Meio Ambiente no Brasil – Regiões Norte e Nordeste (Reggo, 2020).
Edilene tem textos em livros. Foto: Paulo Pereira

Prêmios jornalísticos

Na carreira como radialista, conquistou cinco prêmios, entre eles, um nacional e outro internacional. Parte dos troféus é resultado de matérias jornalísticas na área cultural, como o Prêmio Petrobras de Jornalismo.

Confira a lista de prêmios conquistados por ela:

  • Prêmio Petrobras de Jornalismo – Categoria Nacional – Reportagem Cultural de Rádio (Petrobras) – 2013;
  • Prêmio de Jornalismo ‘Onça-Pintada’ – Categoria Radiojornalismo (SDS/AM) – 2013;
  • II Prêmio de Jornalismo em Turismo ‘Comendador Marques dos Reis’ – Categoria Radiojornalismo – (Paratur) – 2013;
  • II Prêmio Milton Cordeiro de Jornalismo – Categoria Radiojornalismo (Rede Amazônica) – 2013;
  • Prêmio Milton Cordeiro de Jornalismo – Categoria Radiojornalismo (Rede Amazônica) – 2012.

Atividades atuais

Atualmente, Edilene Mafra é professora universitária no curso de Jornalismo da Ufam e colunista de cultura no Jornal da Manhã, da Rádio Difusora FM 96,9, emissora tradicional no Estado.

Também é pesquisadora do GP Rádio e Mídia Sonora (Intercom), do Grupo de Pesquisa em Comunicação Cultura e Amazônia (Trokano/Ufam).

Dedicação à divulgação da Ciência

A proximidade com a academia levou Edilene Mafra a desenvolver atividades como divulgadora de ciência e como gestora de equipes multidisciplinares de comunicação integrada na Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam).

Para a jornalista, todas essas experiências só reforçaram a paixão pela Amazônia. Edilene, que nasceu em Manaus, capital do Amazonas, nunca se imaginou morando em outra cidade.

“Na nossa área, costumamos dizer que nosso trabalho é um lazer. Acredito que a minha primeira fase da carreira profissional esteve bem relacionada a isso. O jornalismo cultural segmentado em Amazônia para rádio e TV me proporcionou muitas experiências de campo, também pude conhecer bastante da nossa diversidade. Depois, o jornalismo científico me ajudou a desenvolver a investigação e a ver o mundo por uma nova ótica. E foram esses anos de jornalismo em rádio, TV e internet, de tantas viagens, coberturas de eventos, do cotidiano, de coisas boas e ruins que me levaram a querer me tornar uma amazonóloga. Costumo dizer que a Amazônia me escolheu e a escolhi. Ela é para mim uma inspiração e encantamento para a vida”, destaca.

Natural de Manaus, Edilene se diz encantada pela Amazônia. Foto: Paulo Pereira

O Portal

A ideia de criar um portal segmentado em cultura amazônica surgiu há dois anos. No final de 2019, Edilene trocou ideias com a jornalista Eliena Monteiro, que também planejava criar um portal segmentado em eventos. Com passagens por grandes portais – entre eles, Portal Amazônia, G1 Amazonas e D24AM – Monteiro atua em edição de textos jornalísticos para web desde 2011.

As duas montaram o projeto em fevereiro de 2020, quando a pandemia de Covid-19 ainda não causava tanto temor nos brasileiros. Em março, realizaram as primeiras reuniões com a equipe de desenvolvedores e mantiveram o projeto, mesmo diante do novo cenário.

Com o projeto pronto, as jornalistas convidaram outros profissionais para compor a equipe de planejamento e operacional.

“Realizar esse projeto com pessoas que compartilham os mesmos ideais é mesmo a melhor parte. Com a Eliena Monteiro, sócia do Portal Edilene Mafra, já partilhei outros desafios do jornalismo. Agora, resolvemos unir nossas expertises nesta nova fase das nossas vidas profissionais. Neste início, também contamos com o apoio de outras jornalistas, Rosianne Couto e Júlia Rodrigues, que acompanho há alguns anos e acredito muito no potencial e no trabalho que realizam. Todos os outros profissionais que prestam serviços e nos ajudaram com os detalhes têm ou tiveram alguma relação profissional comigo em algum momento da vida. No jornalismo é assim, nossa estrada nos traz boas experiências, conhecimentos preciosos, lembranças inesquecíveis e grandes companheiros de jornada”, afirma Edilene.

A ideia do portal surgiu há dois anos. Foto: Paulo Pereira

O portal tem como missão oferecer conteúdo jornalístico sobre o cotidiano amazonense com foco em notícias, cultura e serviços. Para seguir os fundamentos do jornalismo, a plataforma tem, entre seus valores, ética, confiança e credibilidade.

“Todo jornalista que é apaixonado pelo que faz e que é acadêmico tem vontade de mudar o mundo. Eu não sou diferente. Tudo bem que pode ser uma utopia, mas eu realmente acredito na força do jornalismo e como ele pode mudar as realidades. O projeto do portal é um desafio que me deixa muito entusiasmada por estar criando com muito carinho e cuidado nos detalhes, com responsabilidade e preocupação com o profissionalismo e com a ética. Penso que o brilho do olhar apaixonado vai transcender a plataforma e mostrar para as pessoas a visão de quem ama, está dentro dessa realidade e têm lugar de fala. Isso é um grande diferencial”, diz Edilene.

Edilene é uma radioapaixonada. Foto: Paulo Pereira

Internet ou rádio?

Quem a conhece, sabe que Edilene Mafra é uma radioapaixonada – pessoa apaixonada por rádio. A conexão com a internet veio a partir das produções multimídia. O envolvimento com o rádio continua, inclusive com a coluna de domingo, na Difusora.

“As pessoas sempre me perguntam se o meu negócio é rádio ou internet. Costumo dizer que como o rádio sempre vou me adaptar às tendências e oportunidades do momento. O rádio me ensinou a sonhar, a pensar no outro, a tocar o coração das pessoas e a ajudar a sociedade por meio da informação. A internet potencializou tudo isso. Traz outros elementos que contribuem para que a informação se complemente e desterritorializa a informação promovendo a cidadania e a democracia. O Portal Edilene Mafra tem essa missão de informar tudo relacionado a cultura amazônica em linguagens variadas. Pode ter certeza que vamos nos adaptar ao que vier pela frente, mas todas as experiências comunicacionais que já tivemos estarão em nossa essência. Por isso, além das seções de notícias, temos seções especiais de podcasts (TUDOPod) e de vídeos (WebTV Amazônia)”, reforça.

COMPARTILHE