Manaus, 16 de agosto de 2022

Geral

Foto: MPE-AM
Foto: MPE-AM Foto: MPE-AM

Autoridades lamentam falecimento de Francisco Cruz, ex-procurador-geral de Justiça do AM

'Chicão', como era chamado, faleceu aos 68 anos vítima da Covid-19.

Da redação

Francisco Cruz, ex-procurador-geral de justiça do Ministério Público do Estado do Amazonas (MPE-AM), faleceu na madrugada desta segunda-feira (15/2), aos 68 anos de idade. ‘Chicão’, como era chamado, estava internado em uma unidade de saúde da rede particular de Manaus há cerca de um mês, mas não resistiu às complicações da Covid-19. Autoridades lamentaram a morte.

Natural do município de Humaitá, no Amazonas, Francisco Cruz era filho de Francisco Correa da Cruz e de Maria Bonfim Santiago da Cruz. Ele recebeu o diploma de bacharel em Direito pela Universidade Federal do Amazonas (Ufam) no dia 30 de julho de 1982.

Em 28 de fevereiro de 1985, ingressou no MPE-AM. Atuou como promotor e alcançou o cargo de procurador geral. Ele também trabalhou nas comarcas de Gabriel da Cachoeira, Santa Izabel do Rio Negro, Humaitá e Parintins.

Francisco Cruz ingressou no MPE-AM em 1985. Foto: MPE-AM

Em Manaus, foi eleito para o cargo de procurador-geral em outubro de 2010, ficando na função por duas gestões. Em 1º de agosto de 2019, por aposentadoria voluntária, deixou o órgão e um legado de 34 anos de MP-AM, passando a se dedicar à advocacia.

O atual procurador-geral de Justiça do Amazonas, Alberto Rodrigues do Nascimento Júnior, lamentou o falecimento. “Perde o Ministério Público e perde a intelectualidade amazonense”, disse, em nota. “A Procuradoria-Geral de Justiça do Amazonas, consternada pela perda, solidariza-se com a família e os amigos em mais este episódio de dor que, enluta a classe ministerial e o judiciário amazonense”, concluiu.

Em nota de pesa, o Governo do Estado prestou condolências. “O Governo do Amazonas reconhece o legado deixado por Francisco e presta condolências aos familiares e amigos, pela perda irreparável”, diz o texto.

O prefeito de Manaus, David Almeida, também manifestou pesar. “Toda a minha solidariedade às famílias enlutadas do Dr. Francisco Cruz e do Enéas Gonçalves, neste momento tão difícil. Que Deus os acolha e conforte os corações de todos os familiares e amigos. Seus legados jamais serão esquecidos”, disse o prefeito, que também a lamentou a morte de Enéas Gonçalves, ex-prefeito de Parintins.

Francisco Cruz lutava contra a doença causada pelo novo coronavírus há pouco mais de um mês, no hospital Santa Júlia, em Manaus.

Francisco Cruz deixa esposa, dois filhos e uma neta.

O corpo está sendo velado na funerária Canaã, e o sepultamento ocorrerá às 16h, no Cemitério Parque Tarumã.

COMPARTILHE