Manaus, 2 de dezembro de 2022

Gastronomia

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação Foto: Divulgação

Nutricionista dá dicas para ceia de Natal nutritiva e com toque amazônico

Pirarucu, castanha-do-Brasil e cará-roxo estão entre as sugestões.

Da redação

A coordenadora do curso de Nutrição do Centro Universitário Fametro, Rita Machado, deu dicas para o cardápio da ceia de Natal, que podem ser preparadas utilizando produtos regionais, como o pirarucu, castanha-do-Brasil, cará-roxo, sucos regionais, Plantas Alimentícias não convencionais (Pancs), além de frutas da estação, sem perder as características tradicionais do jantar.

A nutricionista também deu dicas de ingredientes saudáveis que podem ser incluídos na preparação dos pratos, como castanhas, nozes, frutas, leguminosas, carnes magras (peru, chester, peixe, frango), cereais (arroz, milho), raízes e tubérculos (batata, mandioca), verduras e legumes (alface, tomate, cebola, cenoura, agrião). Segundo ela, é possível ter uma refeição saudável, com ingredientes saborosos e ao mesmo tempo ser nutritivo.

“Não é preciso se prender no conceito de que tudo deve ser 100% saudável, mas podemos incluir na ceia alimentos e ingredientes para balancear a refeição. Os alimentos da nossa região são uma ótima opção. Com estes e com outros alimentos, é possível criar preparações culinárias saborosas e saudáveis”, frisou.

Ela sugere, também, pratos como arroz com lentilha, bolo de maçã ou aveia, peru assado com legumes de forno, salada de folhas cruas, purê de batata, salada de frutas, peixe ao molho de legumes, arroz com castanha de caju, maionese de abacate, macarrão ao molho de tomate, doces e bolos caseiros, entre outras.

Outra dica da nutricionista é optar pelo preparo dos alimentos em casa, evitando a compra de produtos prontos que contêm grande quantidade de açúcar, óleo, gordura, sal, aditivos alimentares como corantes e conservantes.

“Opte por sobremesas com frutas, evitando com isso o excesso de consumo de açúcar. Evite frituras, o melhor é escolher alimentos assados, cozidos ou grelhados. A última recomendação é comer devagar, saboreando a refeição”, acrescentou.

COMPARTILHE