Manaus, 16 de agosto de 2022

Festival de Parintins

Fotos: Elcio Farias
Fotos: Elcio Farias Fotos: Elcio Farias

Protagonismo feminino: conheça as mulheres que representaram o item ‘Tuxauas’ no Festival de Parintins 2022

Por Edilene Mafra

Na apresentação da primeira noite do Festival de Parintins 2022, no dia 24 de junho, o Boi Garantido surpreendeu o público, levando três mulheres para protagonizar o item 14, ‘Tuxauas’, tradicionalmente representado por homens, por retratar os chefes das tribos. A jornalista Edilene Mafra conversou com as mulheres que representaram a força feminina das cacicas, uma realidade na Amazônia.

Os bois Garantido e Caprichoso defendem todos os anos 21 itens, que são avaliados em três noites de apresentações no Bumbódromo de Parintins.

Em 2022, o Boi da Baixa de São José, que apresentou o tema ‘Amazônia do Povo Vermelho’, quebrou paradigmas ao dar destaque à diversidade na arena.

As tuxauas Carol Alves, Leiliane Albuquerque e Grace Soares. Fotos: Elcio Farias

Item Tuxauas

Os Tuxauas representam os chefes das tribos. Marcam pela presença imponente na arena, com fantasias alegóricas e luxuosas.

As fantasias são compostas por estruturas pesadas de ferro sustentadas pelo corpo e um cocar. Elas são confeccionadas com penas, pedrarias e tecidos voltados ao tema apresentado por cada agremiação.

Cada fantasias pesa de 30 a 60 quilos, para marcar a força e a virilidade do cacique.

Em Boi Garantido surpreendeu com três mulheres representando as lideranças femininas indígenas: Carol Alves, Leiliane Albuquerque e Grace Soares.

Se para o filósofo Aristóteles “a arte imita a vida”, o bumbá vermelho quebrou paradigmas, ao levar para a arena o protagonismo feminino, provando que força e resistência física são sim “coisa de mulher”.

Na revista editada pela agremiação, idealizadores do tema apresentam a proposta em tempos de luta por igualdade e respeito à diversidade.

“As identidades, lutas, revoluções e utopias da nossa gente serão os elementos primordiais para retratar um personagem que é coletivo, o Povo Vermelho da Amazônia. Assim como os coros das antigas tragédias gregas, cuja função era apresentar fatos históricos e subsidiar os heróis em suas empreitadas, nosso espetáculo tem como eixo, em sua dramaturgia, um olhar sobre os desafios enfrentados pela humanidade a partir da Amazônia e da complexa construção de suas identidades sociais e culturais”, ressalta a Revista do Garantido.

Conheça as mulheres que deram vida às Tuxauas

A preparação para a apresentação no Bumbódromo teve uma média de dois meses, com treinos de 40 minutos por dia. Durante os exercícios, as mulheres usavam estruturas similares às que usariam na arena, com peso entre 50 a 60 quilos.

Elas também fizeram imersão com a toada-tema e a coreografia, a fim de alinhar os treinamentos com o peso à cadência da música.

No início, as Tuxauas seriam representadas por Carol Alves, Leiliane Albuquerque e Claudia Helen Prestes. Porém, com a perda de uma familiar no dia da apresentação, Claudia foi substituída por Grace Soares.

Tuxaua Carol Alves. Foto: Daniel Brandão/Boi Garantido

Carol Alves

Carol Aguiar é atleta profissional de fisiculturismo há três anos. É formada e pós-graduada em Educação Física. A atleta, que pertence a uma categoria com definição e volume muscular moderado e fibras profundas, mantém treinamentos sequenciais diários, com cargas elevadas, o que proporcionou uma boa condição física para manusear a fantasia de Tuxaua.

Para a profissional, a experiência só aumentou a determinação como atleta. Ele se sentiu desafiada a vencer outros limites, especialmente por mostrar a força e energia esperadas dos homens.

A atleta vai participar de uma competição em Portugal, o ‘Mister Big Evolution’, e teve que dividir o tempo entre as duas preparações. Ela conta que a experiência vivida no Bumbódromo trouxe mais força e visibilidade em um momento em que precisa de apoio na carreira.

“Diante de todas as dificuldades impostas pela distância dos grandes centros esportivos, desistir não é uma palavra que faz parte do meu vocabulário. As adversidades nos tornam mais fortes para buscar nossos sonhos. Assim, ser uma Tuxaua me deu mais força ainda para mostrar a mulher forte que eu sou, que luta pela sua perspectiva e que quer mostrar para o mundo que a igualdade pode existir sim”, destaca Carol.

Tuxaua Leiliane Albuquerque. Foto: Arquivo pessoal

Leiliane Albuquerque

Leiliane Albuquerque é profissional de Educação Física e Nutricionista, atua como coordenadora da Academia Top Life do Parque 10, em Manaus. Se divide entre as atividades profissionais e a vida familiar. Também é ex-atleta profissional de Handebol, o que lhe permite estar continuamente mantendo a resistência física e um plano alimentar adequado.

A profissional nunca tinha se envolvido com o Boi-Bumbá e foi apresentada ao projeto no início deste ano. Após aceitar o convite, passou a pegar mais pesado nos treinos, aumentando a carga, para estar preparada para o grande dia.

“No dia da apresentação caiu a ficha e vi o que é realmente o Festival Folclórico de Parintins. Eu fiquei um pouco receosa no início, mas quando conheci o projeto, me arrepiei e falei que estava dentro. Isso porque sou uma mulher que gosta de desafios e sou bem determinada”, conta.

Leiliane, que não torcia para nenhum boi especificamente, afirma que a experiência fez com que ela se apaixonasse pelo Garantido, já que ele “é perigoso porque rouba coração”, como diz a toada.

“Mudou o meu sentimento pela cultura, pelo boi. Agora eu estou apaixonada, eu sou Garantido. Não tem como não ser. O que eu senti lá dentro do Bumbódromo pela força, pelo papel, pelo significado do Tuxaua, me fez compreender tudo o que está envolvido. Eu acho que nós somos realmente representatividade da força, da determinação e mostramos que a mulher conquista aquilo que ela quer, independente dos desafios. Basta ela acreditar na sua força que ela conquista o mundo”, enfatiza Leiliane.

Tuxaua Grace Soares. Foto: Daniel Brandão/Boi Garantido

Grace Soares

Grace Soares é jornalista, amazonóloga e professora universitária. Tem uma rotina dividida entre a vida familiar, profissional e a pesquisa científica. Para dar conta da correria do dia a dia sempre mantém o condicionamento físico e um plano alimentar adequado aos treinos. O estilo de vida e o amor pelo Garantido ajudaram a jornalista a se adaptar bem ao desafio inesperado.

“Algo não planejado, mas muito gratificante. A proposta do boi para este item é inovadora. Particularmente, é bandeira de luta das mulheres que buscam mudança efetiva na estrutura social e política do país. Portanto, me sinto privilegiada por ter contribuído e participado de algo tão representativo e original”, ressalta.

Grace substituiu a assessora parlamentar Claudia Helen Prestes, que é sócia do Garantido e faz parte da “família Prestes”, tradicional na Baixa do São José. Ela é neta de Dona ‘Pequenina’, que foi Pai Francisco do Boi do Povão, e se tornou uma das figuras folclóricas da agremiação.

Claudia Helen Prestes (foto) precisou ser substituída por Grace Soares. Foto: Arquivo pessoal

COMPARTILHE