Manaus, 13 de julho de 2024

Festivais

Fotos: Lucas Silva/Secom
Fotos: Lucas Silva/Secom Fotos: Lucas Silva/Secom

Parintins 2022: apaixonados por Caprichoso e Garantido celebram retorno do festival

Festival de Parintins terá a 55ª edição nos dias 24, 25 e 26 de junho.

Com informações da assessoria

Todos os anos, o Festival Folclórico de Parintins move torcedores apaixonados pelos bois Caprichoso e Garantido. Depois de dois anos sem a maior celebração da cultura amazonense, brincantes e admiradores dos bumbás se preparam para a edição 2022, confirmada para os dias 24, 25 e 26 de junho no Bumbódromo de Parintins.

“Parintins vive do Festival Folclórico, isso está no nosso sangue. Não tem como a gente abrir mão de um evento tão importante quanto esse. Isso retrata a nossa cultura, é a nossa raiz, é a luta do povo que veio para essa região, do negro, do índio, do caboclo, é a luta do povo parintinense”, afirmou Wilson Lima, durante o anúncio da realização do festival.

Seja em azul ou em vermelho, uma palavra é unanimidade entre os torcedores: saudade. “Esta ilha é abençoada. Ninguém aqui vive sem o dois para lá e dois para cá. Esse tambor enche nossa alma de amor, de vida”, destaca a professora e pesquisadora Odinéa Andrade, 80, considerada uma das torcedoras mais ilustres do Caprichoso.

Ela, que é madrinha do Touro Negro, conta que a rivalidade e o sentimento de amor à brincadeira se mantiveram durante os dois anos sem o festival. Agora, a ansiedade é o sentimento dominante.

“Até as pessoas contrárias reverenciam o Boi Caprichoso. Isso me deixa feliz, me deixa orgulhosa, e tudo o que eu faço, faço por amor. Eu espero esse momento (o festival de 2022), às vezes, com lágrimas nos olhos. A cidade toda, Parintins toda, o estado todo, o Brasil todo está querendo esse momento, não somos só nós”, comenta.

Odinéa Andrade, torcedora do Caprichoso. Fotos: Lucas Silva/Secom

Paixão encarnada

É na rua Armando Prado, no Centro de Parintins, que mora uma das brincantes mais apaixonadas pelo Boi Garantido. Aos 85 anos, a torcedora Ana Cândida Reis, que tocou na Batucada durante muitos anos, veste vermelho e branco e abre o sorriso quando fala do retorno do Festival Folclórico.

“Aqui na nossa cidade, o festival é uma coisa muito boa. Passar dois anos sem ter, a pessoa sente uma falta muito grande. Duas coisas que mexem com Parintins: é a brincadeira do Garantido e Nossa Senhora do Carmo. O povo vem do interior e de outras capitais”, relata, orgulhosa.

Cantando toadas antigas e tocando palminha (instrumento de madeira que integra a Batucada), ela lembra os tempos da brincadeira de rua. “O Garantido, na minha vida, representa uma coisa muito grande, muito importante, porque desde novinha eu comecei (a brincar)”, conta.

Ana Cândida Reis, torcedora do Garantido. Fotos: Lucas Silva/Secom

Impacto econômico

Anunciado oficialmente pelo governador Wilson Lima no dia 11 de março, em Manaus, e em 24 de março, em Parintins, o 55º Festival Folclórico vai injetar entre R$ 80 milhões e R$ 100 milhões na economia do município, segundo dados da Prefeitura de Parintins.

O Governo do Estado anunciou um aumento no repasse de 50% para as agremiações, em relação a 2019, levando em consideração os impactos causados pela pandemia da Covid-19. Ao todo, R$ 10 milhões serão repassados, sendo R$ 5 milhões para cada agremiação folclórica.

Wilson Lima também anunciou a reforma do Bumbódromo, palco das apresentações. Com investimento de R$ 5,7 milhões, as obras também vão gerar postos de trabalho para os parintinenses.

COMPARTILHE

error: Este conteúdo está protegido!