Manaus, 7 de outubro de 2022

Festivais

Fotos: Michael Dantas/SEC-AM
Fotos: Michael Dantas/SEC-AM Fotos: Michael Dantas/SEC-AM

Conheça os temas das agremiações para o Festival de Cirandas de Manacapuru 2022

Festival de Cirandas ocorre na sexta, sábado e domingo.

Com informações da assessoria

O Festival de Cirandas de Manacapuru 2022 acontece neste fim de semana, na cidade de Manacapuru, no Amazonas. Três agremiações disputam o título: Flor Matizada, Guerreiros Mura e Tradicional. Conheça os temas dos grupos para a 24ª edição.

A festa será realizada na sexta-feira (26/8), sábado (27/6) e domingo (28/8). Todas as apresentações ocorrerão no Parque do Ingá, em Manacapuru (distante 93 quilômetros de Manaus).

Da esquerda para a direita, as cirandas de Manacapuru: Tradicional, Guerreiros Mura e Flor Matizada. Fotos: Michael Dantas/SEC-AM

TEMAS DAS CIRANDAS

Flor Matizada, Guerreiros Mura e Tradicional estão nos últimos ajustes para a apresentação.

A festa acontece tradicionalmente no último fim de semana de agosto e mescla tradições e lendas da região por meio da música e da dança.

O evento é promovido pela Secretaria de Estado de Cultura e Economia Criativa do Amazonas (SEC-AM).

Flor Matizada

De acordo com diretor artístico da Flor Matizada, Gaspar Fernandes, a agremiação vai defender o tema “Bendito Ser”.

“O tema retrata uma epopeia feminina que exibe a importância da composição das melhores e maiores virtudes humanas na construção de uma sociedade plenamente justa, mostrando que é através da arte que a gente se supera”, resumiu.

Guerreiros Mura

A ciranda Guerreiros Mura, que completou 29 anos na segunda-feira (22/8), vai apresentar o tema “Fé, Ciência e Arte: A Tríade do Vital Equilíbrio”. Membro da comissão de artes, LurdemCley Monteiro disse que a temática traz o imaginário caboclo e o mundo real, criando uma história heroica.

“A narrativa dessa história está dividida em passos, em que cada um está separado como: Nota Histórica, Evolução na Arena e Nota Técnica. Nossa expectativa é muito grande. Acabamos de completar 29 anos de existência e esse espetáculo é importantíssimo para nós”, afirmou.

Tradicional

A presidente da ciranda Tradicional, Magal Pinheiro, adiantou que a agremiação vai retratar a preservação das riquezas naturais do país e os impactos causados ao longo da história na busca pelo ouro.

“A Majestosa usa de sua licença poética para retratar que a Cidade Eldorado existe, e ela está localizada aqui, em Manacapuru, no bairro Terra Preta, que é a nossa ciranda Tradicional, representada pelo dourado”, revelou a presidente da agremiação, que possui 37 anos de fundação.

A CIRANDA

Mesclando características do carnaval, boi-bumbá e aspectos populares, o Festival de Cirandas de Manacapuru tem 2h30 de apresentação para cada agremiação com espetáculo musical e artístico de tema livre, incluindo elementos essenciais da ciranda.

Durante as festividades, os jurados avaliam 14 itens, sendo eles:

  • apresentador;
  • “tocata”, que representa a banda;
  • cantores;
  • alegorias e
  • “cordão de entrada”, que remete um abre-alas, com a primeira parte das danças típicas de cada noite.

A “cirandada”, que equivale à letra e à música, também vale ponto, assim como o “cordão de cirandeiras”.

AVALIAÇÃO DOS ITENS

Ressaltando a liberdade criativa de cada agremiação, o contraste entre o tradicional e temas atuais fica claro na fantasia geral, que premia os destaques de cada apresentação por meio do “tema e desenvolvimento”, por onde a história é contada.

Os personagens únicos e populares da cirando caracterizam-se na forma do carão, um pássaro de mau agouro, e seu caçador; Seu Manelito, um velho pescador que adora cachaça e contar histórias; a mãe Benta; o Seu Honorato e a Constância; o cupido; dentre outros.

COMPARTILHE