Manaus, 1 de junho de 2023

Cultura

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação Foto: Divulgação

Artista lança exposição de obras que retratam cenas do Festival de Parintins

Pedro Evangelista usou técnica de colagem em EVA para criar as telas.

Por Sabrina Rocha

O artista parintinense Pedro Evangelista vai lançar, nesta sexta-feira (23/7), uma exposição que retrata cenas do Festival de Parintins. O evento será realizado na ilha tupinambarana, na Estação Cidadania João do Carmo, bairro União, a partir das 15h.

A exposição ‘Cenas do Festival Folclórico de Parintins – Colagismo em E.V.A’ conta com nove telas. Os quadros têm entre 200 e 500 peças que recriam imagens do festival, evento folclórico que tem os bois Garantido e Caprichoso como protagonistas.

Pedro Evangelista vai expor telas. Foto: Divulgação

EVA é uma técnica manual que usa a colagem, com diferentes produtos, para criar obras de arte. Ao Portal Edilene Mafra, Pedro Evangelista disse estar feliz em apresentar as obras ao público. “Esse é um trabalho novo e diferenciado. É feito como um quebra-cabeça sobrepondo peças”, explicou o artista.

A exposição ficará em cartaz no Mercado Municipal Leopoldo Neves, em Parintins, e estará disponível para visitação do público de sábado (24/7) até o dia 1° de agosto.

Pedro Evangelista trabalha como coreógrafo do Boi Garantido há mais de 20 anos. Com o projeto Puxirum, ele estreou no segmento de Artes Visuais.

Exposição mostra cenas do Festival de Parintins. Foto: Divulgação

Puxirum

O ‘Puxirum’ é formado por um grupo de artistas de Parintins, e foi criado para reunir diferentes segmentos da cultura parintinense. O projeto é coordenado pelo ator Fabiano Baraúna, que também é diretor e pesquisador em Artes Cênicas.

Conforme informações de Fabiano Baraúna, a ideia do ‘Puxirum’ surgiu com o produtor cultural Victor Kaleb, que tinha a proposta de fazer trabalhos presenciais e contribuir para o acesso à cultura, possibilitando o diálogo entre os artistas e a comunidade. Com a pandemia da Covid-19, as atividades precisaram ser adaptadas.

O projeto foi contemplado com o Prêmio Feliciano Lana, por meio de incentivo da Lei Aldir Blanco e tem o apoio da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Amazonas (SEC-AM).

COMPARTILHE

error: Este conteúdo está protegido!