Manaus, 6 de julho de 2022

Coronavírus

Foto: Dhyeizo Lemos/Semcom
Foto: Dhyeizo Lemos/Semcom Foto: Dhyeizo Lemos/Semcom

‘Sensação libertadora’, diz 1ª técnica de enfermagem vacinada contra Covid-19 pela Prefeitura de Manaus

A servidora atua há dez anos na Semsa.

Da redação

A técnica de enfermagem Rosenira Magalhães disse se sentir honrada pela oportunidade de receber a primeira dose da Coronavac, na capital do Amazonas. Ela foi a primeira servidora da saúde a ser vacinada contra a Covid-19 na campanha lançada pela Prefeitura de Manaus. “Sensação libertadora”, afirmou.

A servidora atua há dez anos na Secretaria Municipal da Saúde (Semsa). “Fiquei muito feliz e aliviada. Fiz isso pela minha filha, que todo dia pede para eu não ir trabalhar, porque ela tem medo que eu me contamine, que eu morra. Então, receber a vacina é uma sensação libertadora”, contou.

Rosenira representa um universo de 19.250 profissionais de saúde que atua na capital, além dos 386 indígenas aldeados na área rural do município, que serão vacinados nessa primeira fase da vacinação iniciada nesta terça-feira (19/1), pelo prefeito de Manaus, David Almeida.

Almeida informou que, apesar de o Estado ter recebido 256 mil doses no primeiro lote enviado pelo governo federal, repassou para Manaus apenas 40.072 doses do imunizante da marca Coronavac, vacina produzida pelo Instituto Butantan.

Rosenira Magalhães, primeira servidora da saúde a ser vacinada contra a Covid-19 pela Prefeitura de Manaus. Foto: Reprodução/Semcom

Com o quantitativo recebido, os primeiros a receberem a vacina serão indígenas e profissionais da saúde, com intervalo de duas a quatro semanas entre a primeira e a segunda dose.

“A Secretaria Municipal de Saúde está preparada com a arma mais poderosa para combater esse inimigo. A partir desse momento difícil é que Manaus vai se reerguer. É a partir dessa dificuldade que nós estamos enfrentando, que nós vamos recuperar a autoestima do povo desta cidade. Manaus vai voltar a sorrir, Manaus vai voltar a crescer, Manaus vai voltar a ser a cidade sorriso e nós vamos atravessar esse momento e estamos atravessando”, disse David Almeida.

O prefeito anunciou que, além das 50 mil doses que foram doadas pelo governador de São Paulo, João Doria, já estuda a compra de mais 700 mil unidades da vacina Oxford/AstraZeneca.

“Se tivesse vacina para comprar, Manaus teria recursos e nós pagaríamos o preço que fosse possível para salvar a vida das pessoas, mas não é tão fácil. Estou negociando com um representante da vacina Oxford/AstraZeneca. Porém, estão cobrando 8 dólares por dose, valor duas vezes maior que o pago pelo governo federal na aquisição da Coronavac. Vamos continuar trabalhando para buscar novas doses”, disse Almeida.

Prefeito David Almeida destacou que Manaus estuda comprar doses da vacina Oxford/AstraZeneca. Foto: Dhyeizo Lemos/Semcom

Histórico

A honra de realizar a primeira vacinação da campanha ficou com a também técnica de enfermagem Lidiane Gonçalves.

Na avaliação dele, o começo da vacinação vai ajudar a vida de muitos moradores de Manaus e tranquilizar as famílias dos servidores da saúde que estão diariamente na linha de frente no combate à Covid-19.

“Sinto-me emocionada e agradecida por estar participando de um momento histórico como esse, não só para nossa cidade, mas para o mundo. Estamos vencendo aos poucos essa guerra contra o vírus”, disse Lidiane.

COMPARTILHE