Manaus, 3 de julho de 2022

Coronavírus

Foto: Edrey Felix
Foto: Edrey Felix Foto: Edrey Felix

Reino Unido é contra o Carnaval 2021 e oferece quadra para combate ao coronavírus

Escola defende que os desfiles sejam transferidos para 2022.

Da redação

O Grêmio Recreativo Escola de Samba (G.R.E.S) Reino Unido da Liberdade, do Grupo Especial de Manaus, e o Instituto Reino do Amanhã divulgaram uma nota, nesta terça-feira (12/01), em que se posicionam contra a realização do Carnaval 2021. A agremiação também colocou sua quadra à disposição das autoridades da capital e do Estado para o combate ao coronavírus.

Ao Portal Edilene Mafra, o presidente da escola, Willian Pimentel, afirmou que, com a pandemia, é cedo para pensar em carnaval. “A Reino Unido da Liberdade, e acreditamos que as demais escolas do Grupo Especial, neste momento, estão pensando mais nas vidas dos foliões e dos seus integrantes”, disse. “A vacina já está aí, mas ainda não chegou para Manaus e acredito que demore um pouco”, completou.

A agremiação defende que os desfiles deste ano sejam transferidos para 2022. “Em solidariedade às famílias que sofreram perdas e que ainda sofrem com familiares internados e infectados, e por entendermos que o momento é de união no combate à essa terrível doença, reforçamos o coro de que não deve haver desfile este ano”, destaca a nota divulgada nesta terça.

Segundo a escola, a Prefeitura de Manaus e o Governo do Estado podem usar a quadra da Reino Unido, o Terreirão do Samba ‘Mãe Zulmira Gomes’, “como ponto de apoio de secretarias e autarquias nas ações de combate” à Covid-19.

Diante da crise financeira que deve afetar as escolas, a agremiação sugeriu que a Prefeitura, o Estado e a Comissão Executiva das Escolas de Samba de Manaus (Ceesma) organizem alternativas aos profissionais que atuam no setor cultural.

Leia a íntegra da nota

O G.R.E.S Reino Unido da Liberdade e o Instituto Reino do Amanhã, reforçando seu compromisso com a sociedade manauara, colocam à disposição do Governo do Estado e da Prefeitura de Manaus, a sua quadra de ensaios, o Terreirão do Samba Mãe Zulmira Gomes, para que possa ser utilizada como ponto de apoio de secretarias e autarquias nas ações de combate ao Coronavírus.

Ao mesmo tempo, em solidariedade às famílias que sofreram perdas e que ainda sofrem com familiares internados e infectados, e por entendermos que o momento é de união no combate à essa terrível doença, reforçamos o coro de que não deve haver desfile este ano.

Nesse sentido, o Reino Unido da Liberdade não vai discutir carnaval para 2021, e sim, somar esforços para ajudar a salvar vidas. Enquanto não houver a vacinação em massa da população, só nos resta continuar tomando os cuidados necessários, por nós e pelos outros.

O Reino Unido da Liberdade acredita que, assim que for possível, Poder Público, CEESMA e escolas de samba devem repensar o Carnaval e se organizarem de forma que as pessoas que vivem da Cultura Popular tenham as suas necessidades financeiras aliviadas por iniciativas que possam ser adotadas em tempos de crise.

No mais, enquanto todos aguardamos o momento da vacina, façamos a nossa parte, usando máscara, álcool em gel e mantendo o distanciamento social.

Willian Pimentel Presidente

Ivan de Oliveira Vice-Presidente

Diretoria Executiva do G.R.E.S Reino Unido da Liberdade

COMPARTILHE