Manaus, 5 de julho de 2022

EVENTOS

Foto: Arleison Cruz/Boi Caprichoso
Foto: Arleison Cruz/Boi Caprichoso Foto: Arleison Cruz/Boi Caprichoso

Patrick Araújo divide palco com a Orquestra Sinfônica do Brasil no RJ

Apresentação será em novembro, com regência de Fernando Malheiros.

Com informações da assessoria

A Orquestra Sinfônica do Brasil está realizando a Série ‘A OSB do Brasil’, no Teatro Riachuello no Rio de Janeiro. A programação estreou no início do mês de setembro e é composta por cinco espetáculos que celebram a cultura popular de cada região do país. A agenda segue até o mês de dezembro. A região Norte será celebrada nos dias 16 e 17 de novembro e um dos convidados é o levantador de toadas do Boi Caprichoso, Patrick Araújo.

O cantor azulado se apresentará no primeiro dia. De acordo com o Caprichoso, maestro Fernando Malheiros é quem fará a regência do espetáculo.

Patrick é a voz do boi negro do Festival Folclórico de Parintins, o principal folguedo da cultura popular do Norte do Brasil. O bumbá se destaca pela mensagem de conservação da Amazônia e defesa dos povos da floresta.

Foto: Arleison Cruz/Boi Caprichoso

Para o levantador de todas do Boi Caprichoso, o momento é de muita alegria e felicidade.

“Eu cresci com o sonho de compartilhar do mesmo palco com os maiores artistas do país e o meu boi Caprichoso hoje me dá essa oportunidade de cantar ao lado da orquestra Sinfônica do Brasil. A nossa arte nos leva aos grandes eventos e comigo levo a mensagem do nosso touro negro e da minha amada galera azul”, expressa o cantor.

Além de Patrick, outros cantores amazônicos foram convidados a participar da programação. Há menos de um ano como levantador de toadas do Boi Caprichoso, Patrick ganhou a admiração dos torcedores e se tornou a nova referência da toada na região. Com o jeito espontâneo e alegre de cantar, ele conquista os palcos de vários lugares do Brasil.

De acordo com os produtores da Série ‘A OSB do Brasil’, as riquezas musicais de todo Brasil serão retratadas em arranjos sinfônicos criados especialmente para o evento e interpretados pela Orquestra Sinfônica Brasileira. O espetáculo tem curadoria musical colaborativa da Fundação Orquestra Sinfônica Brasileira em parceria com o maestro Eduardo Pereira.

COMPARTILHE