Manaus, 28 de novembro de 2022

Música

Fotos: Reprodução
Fotos: Reprodução Fotos: Reprodução

Cortejo com dezenas de carros marca despedida a Zezinho Corrêa

Artista foi enterrado no Cemitério São João Batista, neste sábado.

Por Stephane Simões

Um cortejo com dezenas de carros marcou a despedida ao artista Zezinho Corrêa, que faleceu na manhã deste sábado (6/2), aos 69 anos de idade, vítima de Covid-19. Os veículos seguiram até o cemitério São João Batista, na Avenida Álvaro Maia, bairro Nossa Senhora das Graças, Zona Centro-Sul, onde muitas pessoas também acompanhavam do lado de fora.

Zezinho estava internado em um hospital da Rede Samel, na capital do Amazonas, desde o dia 4 de janeiro.

O cortejo com o corpo do cantor saiu do Balneário do Sesc-AM, no bairro Alvorada, Zona Centro-Oeste de Manaus.

Em frente ao cemitério São João Batista, o sobrinho do artista, Alexandre Corrêa, agradeceu pelo carinho e homenagens que estão sendo prestadas ao amazonense. Segundo ele, nos próximos dias, a família publicará notas nas páginas oficiais de Zezinho, lembrando de todo o legado que ele deixa, como artista e como pessoa.

Enterro aconteceu no cemitério São João Batista. Fotos: Reprodução

“Se vocês tiverem a oportunidade de homenageá-lo, façam com carinho, pois o legado dele não será esquecido. Hoje, os palcos estão mais tristes, mas sua voz será eterna. Ele teve muita oportunidade para morar fora do Brasil, mas ele nunca abandonou o Amazonas. Ele sempre será grato por tudo o que esta terra ofereceu a ele”, disse.

Zezinho ficou conhecido no mundo por interpretar o ‘Tic Tic Tac’. Como vocalista da Banda Carrapicho, Zezinho Corrêa levou o nome do Amazonas e da cidade de Parintins, onde é realizado o Festival Folclórico de Parintins, para o mundo.

COMPARTILHE