Manaus, 28 de novembro de 2022

Editais

Foto: Oliveira Júnior/Manauscult
Foto: Oliveira Júnior/Manauscult Foto: Oliveira Júnior/Manauscult

Após repasse repetido a artista, Manauscult corrige falha e conclui pagamentos da Aldir Blanc

Fundação atribui erro à gestão anterior, que duplicou pagamento.

Da redação

Um mesmo artista recebeu recursos da Lei Aldir Blanc duas vezes, em Manaus, o que acabou prejudicando um dos contemplados nos editais lançados em 2020. A Fundação Municipal de Cultura, Turismo e Eventos (Manauscult) informou que já corrigiu a falha e atribuiu o problema à gestão anterior.

A duplicidade de pagamentos prejudicou o artista parintinense Jarbas Marinho, também conhecido como ‘Lobão’. Ele ainda ainda não tinha recebido o valor do prêmio.

Nesta quarta-feira (10/2), houve a assinatura de um termo de compromisso que corrige o erro. Com isso, segundo a Manauscult, a verba destinada a Lobão estará disponível nos próximos dias.

A partir da correção, a fundação também concluiu o pagamento dos 508 projetos contemplados nos editais do ‘Prêmio Manaus de Conexões Culturais’. Segundo o diretor-presidente da Manauscult, Alonso Oliveira, a falha foi cometida durante a gestão anterior, que pagou um mesmo artista duas vezes, deixando de atender Lobão.

Jarbas tinha deixado de receber valor, mas a verba será repassada nos próximos dias, segundo a Manauscult. Foto: Oliveira Júnior/Manauscult

“Assim que identificamos a situação de duplicidade, iniciamos as medidas legais para realizar o pagamento ao artista premiado. Entretanto, o valor não foi devolvido de imediato. Agora, corrigimos a falha e estamos resolvendo essa pendência. A Lei Aldir Blanc provém de recursos federais e não podemos brincar com isso”, afirmou Oliveira.

O presidente do Concultura, Tenório Telles, afirmou que todos os projetos contemplados e suas prestações de contas estão sendo analisados, individualmente, por uma equipe técnica do conselho.

“Foram identificadas algumas falhas que resultaram em transtornos junto à Secretaria Municipal de Finanças e Tecnologia da Informação, a Semef. Por exemplo, um outro contemplado precisa devolver o valor recebido em duplicidade, e um segundo precisa devolver o valor residual, mas tudo já está sendo resolvido e vamos fechar a prestação de contas em dia”, destacou Tenório.

Eu sou a lenda

A partir da assinatura do termo de compromisso e o recebimento do valor do prêmio, o artista Jarbas Lobão iniciará a execução do seu projeto, intitulado ‘Eu sou a lenda’, que representará lendas amazônicas por meio das artes visuais tridimensionais.

“Agora é começar a produção. Minha ideia inicial era que a exposição ‘Eu sou a lenda’ fosse realizada em um lugar fechado, porém, por conta da pandemia, levaremos a um lugar aberto, onde possa ficar exposta por tempo indeterminado à população”, finalizou Lobão.

Termo assinado na quarta corrigiu falha. Foto: Oliveira Júnior/Manauscult

COMPARTILHE