Manaus, 31 de julho de 2021

Coronavírus

Foto: Ruan Souza/Semcom
Foto: Ruan Souza/Semcom Foto: Ruan Souza/Semcom

Prefeitura de Manaus anuncia vacinação para público de 18 anos

Segundo o Município, a vacinação dessa faixa etária começa nesta quarta.

Com informações da assessoria

A Prefeitura de Manaus começa a vacinar o público de 18 anos nesta quarta-feira (21/7). Na data, a Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) retoma a aplicação de primeira dose contra a Covid-19 na capital, interrompida neste início de semana por falta de vacinas para a primeira etapa da imunização.

Até o último sábado (17/7), estavam sendo vacinadas as pessoas da faixa etária de 19 anos em diante. A retomada será possível pelo recebimento de 25 mil novas doses de AstraZeneca, programado para esta terça-feira (20/7).

“É uma enorme alegria anunciar o início da vacinação dos que têm 18 anos e que representam a última idade prevista atualmente pela campanha nacional de vacinação contra a Covid-19. Esse é mais um momento histórico. Começamos a vacinar nossa população no dia 19 de janeiro, bem no início da gestão, quando os desafios da pandemia eram gigantes e, exatamente seis meses depois, conseguimos chegar à última etapa de atendimento do público vacinável, com uma campanha organizada, transparente e que é referência para o país”, destacou o prefeito David Almeida.

A titular da Semsa, Shádia Fraxe, informou que as 25 mil doses da AstraZeneca a serem repassadas pela Fundação de Vigilância em Saúde Dra. Rosemary Costa Pinto (FVS-RCP) são suficientes para iniciar o atendimento à população de 18 anos, mas que novas remessas serão necessárias para dar continuidade à campanha, que segue realizando o atendimento de todos os remanescentes das demais faixas etárias e das segundas doses.

“Aproveito para convocar as pessoas que ainda não se vacinaram a procurar um dos nossos pontos de vacinação a partir desta quarta-feira, para receber a primeira dose contra a Covid-19 e reforço a importância da segunda dose nos prazos definidos pelos fabricantes”, observou a secretária.

Até o momento, aproximadamente 1 milhão e 54 mil pessoas já receberam pelo menos uma dose da vacina contra a Covid-19 em Manaus, o que corresponde a 74% da população que pode ser vacinada, e 343 mil (25%) estão com o esquema vacinal completo.

Pontos

Doze pontos de vacinação estarão abertos a partir de quarta-feira, das 9h às 16h, para receber quem tem 18 anos ou mais e também para os que vão receber as segundas doses de AstraZeneca e CoronaVac. Serão cinco pontos estratégicos: Centro de Convenções “sambódromo” (zona Oeste); Sesi Clube do Trabalhador do Amazonas (zona Leste); Studio 5 (zona Sul); Centro de Convivência Padre Vignola e shopping Phelippe Daou (zona Norte) –, além de sete Unidades Básicas de Saúde (UBSs), localizadas nos diferentes Distritos de Saúde (Disas).

Para receber a vacina é obrigatória a apresentação de documento de identidade original com foto, CPF e comprovante de residência (original e cópia). A Semsa recomenda que o usuário faça cadastro prévio na plataforma Imuniza Manaus (https://imuniza.manaus.am.gov.br/), a fim de reduzir o tempo de atendimento nos pontos de vacinação.

Listas

Ainda segundo Shádia, com a ampliação do atendimento até a última idade vacinável (18 anos), deixarão de existir as listas de espera por sobras de dose, que vinham sendo elaboradas pela Semsa desde o início da campanha para regular a distribuição das sobras, garantindo a atendimento aos grupos prioritários subsequentes ou com grande demanda remanescente.

As listas eram semanais, com 150 nomes incluídos por ordem de inscrição no Imuniza Manaus, contatados pela Ouvidoria Municipal do Sistema Único de Saúde (SUS), para confirmação de interesse na sobra de doses. Vinte nomes eram confirmados diariamente e os usuários se dirigiam à Divisão de Imunização para receber as doses de sobra até o limite disponível.

“Como agora, qualquer pessoa com mais de 18 anos está autorizada a receber a vacina, não há mais necessidade de regular a distribuição das sobras por grupos prioritários. Elas podem ser aplicadas a qualquer pessoa ainda não vacinada”, explicou a titular da Semsa.

COMPARTILHE