Manaus, 12 de julho de 2024

EVENTOS

Foto: Hamyle Nobre
Foto: Hamyle Nobre Foto: Hamyle Nobre

Espetáculo ‘Cabaré Chinelo’ tem novas sessões no Teatro Gebes Medeiros em Manaus

Apresentações ocorrem neste sábado, às 20h, e domingo, às 19h.

Com informações da assessoria

O espetáculo Cabaré Chinelo‘ tem novas sessões no Teatro Gebes Medeiros, Centro de Manaus. As apresentações ocorrem neste sábado, 10 de junho de 2023, às 20h, e domingo, 11 de junho, às 19h. Os ingressos estão à venda.

O Teatro Gebes Medeiros está situado na Avenida Eduardo Ribeiro, 937, Centro de Manaus.

‘Cabaré Chinelo’ é um espetáculo do Ateliê 23 inspirado na pesquisa de Narciso Freitas e realizado em parceria com a companhia de teatro argentina García Sathicq.

Foto: Hamyle Nobre

INGRESSOS

Os ingressos antecipados estão disponíveis por R$ 50 (inteira) e R$ 25 (meia-entrada), no Sympla (sympla.com.br) ou pelo Instagram (@atelie23), pelo link: https://linktr.ee/atelie23.

A classificação é 18 anos.

SINOPSE

A peça teatral ‘Cabaré Chinelo’ propõe ao público uma imersão na Manaus d Belle Époque, entre 1900 e 1920.

A montagem conta histórias de mulheres reais que foram levadas à prostituição, em um grande esquema de tráfico internacional e sexual no início do século XX, na capital do Amazonas.

Uma delas é Antonieta Invertida, interpretada por Andira Angeli, multiartista independente que transita entre o teatro, a dança e o circo como linguagens.

“A Antonieta é controversa, é a sede pela vida e o desejo pela morte, porque a morte promete muita coisa para ela. A vida oferece dor, sofrimento, abuso, violência e a morte oferece descanso, então ela vive nesse conflito”, definiu a atriz.

“A personagem tem um recorte de uma pessoa que foi sequestrada da Argentina quando criança e viveu essa vida em Manaus”, resumiu.

Andira destacou que Antonieta representa muita força e um lugar de resistência. Ela contou que, para compor a personagem, trouxe a vivência como travesti.

“Antonieta teve uma narrativa de violência com a qual eu posso me identificar. Vivo dando voz para outras travestis, ecoando as vozes delas para lugares onde não puderam estar e sinto que a Antonieta é isso também, ela reúne vivência de mulheres que não puderam falar, que não tiveram escolhas”, comentou a artista.

“Como uma pessoa trans, é representativo para mim estar em cena. Sei que, para comunidade, esse lugar que outras pessoas não se veriam se eu não tivesse lá é forte”, completou.

FICHA TÉCNICA

O espetáculo de teatro musicado tem ainda Mulata, Balbina, Soulanger, Felícia, Laura, Joana, Luiza, Enedina, Sarah, Maria e Gaivota.

Além de Andira Angeli, o elenco traz Vivian Oliveira, Sarah Margarido. Julia Kahane, Thayná Liartes, Fernanda Seixas, Daphne Pompeu, Daniely Peinado, Vanja Poty, Ana Oliveira, Bruna Pollari e Allícia Castro.

Taciano Soares assina a direção geral de ‘Cabaré Chinelo’, com a diretora e dramaturga argentina Jazmín García Sathicq na co-direção, e divide a dramaturgia com Eric Lima, que é responsável pela direção musical, coreografia e identidade visual.

Banda e arranjos contam com Guilherme Bonates, Stivisson Menezes e Yago Reis, a assistência musical com Guilherme Bonates e Sarah Margarido, preparação vocal com Krishna Pennutt e provocação corporal com Viviane Palandi.

A cenografia é de Juca Di Souza, figurino de Melissa Maia, iluminação de Tabbatha, assistência de direção de Carol Santa Ana e Eric Lima, apoio técnico de Titto Silva, assessoria de comunicação de Manuella Barros e fotografia e vídeo de Hamyle Nobre.

O ‘Cabaré Chinelo’ tem apoio da Secretaria de Cultura e Economia Criativa, Universidade do Estado do Amazonas (UEA) e Fundação de Amparo a Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam), além da Fundação Nacional de Artes (Funarte) e Fondo de Ayudas para las Artes Escénicas Iberoamericana – IBERESCENA.

COMPARTILHE

error: Este conteúdo está protegido!