Manaus, 31 de julho de 2021

Turismo

Foto: Musa/Divulgação
Foto: Musa/Divulgação Foto: Musa/Divulgação

Artistas colorem trilhas do Musa com exposição que une natureza e cultura

Outros espaços do Museu da Amazônia também contam com obras artísticas.

Da redação

O Museu da Amazônia (Musa), situado na Zona Norte de Manaus, inaugurou uma novidade que une natureza e cultura, a exposição ‘Artefloresta’. Obras de sete artistas locais compõe a mostra, que abriu para visitação nessa quinta-feira (15/7). Ponte, escadas e grafites estão colorindo trilhas e outras áreas do museu.

A direção do Musa convidou sete artistas locais para instalar obras inspiradas nos elementos que rodeiam o espaço. Segundo o Museu da Amazônia, a ideia da exposição é trazer um novo olhar sobre a floresta.

“Os atores da floresta – árvores, cipós e folhas – vivem procurando autores que traduzam para a linguagem humana suas mensagens. Elas, as árvores, querem conversar conosco e viver juntos em boa paz. O Musa, então, convidou artistas sensíveis aos apelos da floresta para ouvi-las e traduzir o que as árvores nos contam, reclamam, exalam. Assim nasceu o ‘Artefloresta'”, explicou o diretor do museu, Ennio Candotti.

Museu da Amazônia fica em uma área de reserva florestal. Foto: Musa/Divulgação

As obras estão dispostas ao longo das trilhas de floresta e de outras atrações naturais do museu. A visita aos espaços pode ser feita sem a necessidade de guia de turismo.

Instalações artísticas que integram a exposição:

  • ‘Pontes flutuantes’, de Marcos Cereto;
  • ‘Mato, linha e cor’, de Priscila Pinto;
  • ‘Escadas para o céu’, de Zeca Nazaré;
  • ‘Joias para Angelim’, de Iuçana Mouco;
  • ‘A Seiva’, de Turenko Beça;
  • ‘La otra orilla’, de Roberto Suarez;
  • ‘Quantum Natureza’, de Nonato Tavares
Espaços recebem visitação sem necessidade de guia. Foto: Musa/Divulgação

Musa

O Musa é um museu a céu aberto. Além de ponto turístico, o espaço também é usado para pesquisa científica.

O local permite contato com a floresta amazônica, já que o Musa fica dentro de uma reserva florestal, a Reserva Adolpho Ducke.

No espaço, é possível observar insetos, aracnídeos, anfíbios, flores, frutos e répteis.

O museu também abriga a ‘Torre de Observação‘, também conhecida como Torre do Musa. Do alto da estrutura, é possível acompanhar o nascer ou pôr do sol sobre a copa das árvores.

Ponte, escadas e grafites estão colorindo trilhas e outras áreas do museu. Foto: Musa/Divulgação

Dias e horários de visitação

Museu da Amazônia (Musa), situado na Zona Norte de Manaus, funciona seis dias na semana, incluindo os fins de semana e feriados. O complexo só fecha às quartas-feiras para manutenção.

A entrada sem guia custa R$ 30, e o ingresso com guia fica a R$ 50. Idosos, estudantes e moradores da capital pagam meia-entrada. Pessoas com deficiência (PCDs) têm à gratuidade e a um acompanhante pagando meia.

Saiba mais sobre o museu aqui.

COMPARTILHE