Manaus, 5 de julho de 2022

EVENTOS

Foto: Robert Coelho/FAS
Foto: Robert Coelho/FAS Foto: Robert Coelho/FAS

Eventos online e gratuitos celebram o Dia Internacional da Terra no AM

FAS está realizando a Semana da Terra, com eventos online e gratuitos.

A Fundação Amazônia Sustentável (FAS) está realizando a Semana da Terra, com uma série de eventos online e gratuitos relacionados ao Dia Internacional da Terra, celebrado nesta quinta-feira (22/4). As transmissões estão sendo realizadas pelo canal da fundação no YouTube (youtube.com/fasamazonia).

De acordo com a FAS, as atividades têm o objetivo de destacar a necessidade de respeitar todo o ecossistema.

Nesta quarta-feira (21/4), a partir das 17h (horário de Manaus), o tema abordado será ‘O papel e as ações da juventude para o cuidado da Amazônia e do nosso planeta’. O evento terá a participação de jovens lideranças envolvidas com o assunto e que atuam na região amazônica.

A FAS está realizando a Semana da Terra, com uma série de eventos online e gratuitos. Foto: Robert Coelho/FAS

Na quinta-feira (22/4), às 9h, a temática abordada será ‘O papel de governos subnacionais, cooperação internacional, sociedade civil e empresas na implementação do desenvolvimento sustentável na Amazônia’.

Na sexta-feira (23/4), a partir das 9h, o assunto será ‘Trazendo a natureza ao primeiro plano na recuperação econômica pós Covid’.

O primeiro webinar com o tema ‘Redução das Emissões por Desmatamento e Degradação florestal (REDD+)’ teve a participação do superintendente geral da FAS, Virgilio Viana; da supervisora de Políticas Públicas e Cooperação Internacional da FAS, Letícia Cobello; do deputado federal Marcelo Ramos; e do representante do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento, Alexis Arthus.

De acordo com Letícia Cobello, os principais objetivos das atividades digitais da Semana da Terra são divulgar conhecimento, formar redes de contatos, falar de ações de impacto da FAS e dos parceiros, reunir especialistas de renome e tomadores de decisão sobre oportunidades de REDD+ para a Amazônia.

COMPARTILHE