Manaus, 3 de fevereiro de 2023

EVENTOS

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação Foto: Divulgação

Ponta Negra de Manaus recebe ‘Festival de Yemanjá’ e ‘Virada do Vale 2023’

Eventos ocorrerão entre quinta e sábado, na Ponta Negra.

Com informações da assessoria

O 12° Festival Afro-Amazônico de Iemanjá e a Virada do Vale 2023 ocorrerão entre quinta-feira (29/12) e sábado (31/12), na praia da Ponta Negra de Manaus. A participação é gratuita.

A Fundação Municipal de Cultura, Turismo e Eventos (Manauscult) e a Associação de Desenvolvimento Sociocultural Toy Badé realizam o evento, que deve reunir um fluxo de aproximadamente 50 mil pessoas.

De forma inédita, o evento contará com shows de 22 artistas representantes da diversidade, além de apresentações artístico-culturais e formativas de dez casas de terreiros selecionados pela Articulação Amazônica dos Povos Tradicionais de Matriz Africana (Aratrama).

Foto: Divulgação

O diretor-presidente da Manauscult, Alonso Oliveira, afirmou que a decisão de incluir as dez casas de terreiro na programação tem o objetivo de preservar as diversas expressões culturais da tradição, como a capoeira, o maculelê, a puxada de rede, o samba de roda, o maracatu, o maneiro pau, o coco de palma e a dança da mangaba, por exemplo.

“Nosso objetivo com essa parceria é preservar, resgatar e transmitir a memória cultural dos povos e comunidades tradicionais, sobretudo de matriz africana, como a de qualquer outro segmento. Nesta gestão, as ações artístico-culturais estão sendo tratadas com a atenção e o respeito que merecem”, comentou.

O espaço, que estará montado até as 9h do dia 1° de janeiro de 2023, será dotado de segurança e infraestrutura completa, segundo a Manauscult.

“Tudo para que o público presente possa participar da celebração com tranquilidade e que sintam-se abraçados pelo respeito, pela representatividade nesta gestão e pelo pertencimento”, afirmou Alonso Oliveira.

O coordenador-geral da Articulação Amazônica de Povos Tradicionais de Matriz Africana (Aratrama), Alberto Jorge, apresentou a programação e o planejamento do festival à Secretaria de Estado de Cultura e Economia Criativa (SEC) e à Manauscult.

“Em termos de conforto e segurança estamos com um aparato de segurança particular, além de bombeiros e socorristas. Nessa edição, teremos áreas para repouso e interação, como lounges e praça de alimentação. Outro ponto que vale destaque são as ações de sustentabilidade que adotamos como, por exemplo, o trabalho de conscientização aos pais e mães de santo quanto aos objetos das oferendas, que deverão ser reciclados”, pontuou.

Tendas livres foram montadas para abrigar os terreiros que forem realizar seus rituais, a fim de ter proteção da chuva e do sol. O acesso às águas da praia no perímetro do evento será delimitado pelo Corpo de Bombeiros.

COMPARTILHE

error: Este conteúdo está protegido!